UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: THIAGO D'AVILLA GOMES DE SOUSA
29/01/2018 10:37


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THIAGO D'AVILLA GOMES DE SOUSA
DATA: 21/02/2018
HORA: 14:01
LOCAL: Auditório da Didática II da UFS
TÍTULO: Etnoecologia de pescadores artesanais frente aos impactos à ictiofauna do Submédio e Baixo São Francisco
PALAVRAS-CHAVES: Conhecimento tradicional; impactos antrópicos; barragens; espécies migradoras; rio São Francisco.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Estudos com comunidades tradicionais têm demonstrado o importante conhecimento de pescadores artesanais acerca de aspectos ecológicos e comportamentais das espécies, representando uma precisa fonte de conhecimento local constituído sob aquisição, prática e transmissão entre gerações. O presente estudo teve como objetivo levantar o Conhecimento Ecológico Local de pescadores artesanais acerca dos impactos antrópicos a ictiofauna do Submédio e do Baixo São Francisco e testar a influência do impacto das barragens de acordo com suas percepções. Expedições para coleta de dados foram realizadas em quatro áreas perfazendo um total de 75 dias de campo entre os meses de março e agosto de 2017. Um total de 107 pescadores de 22 localidades dos Estados da Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas participaram do estudo através dos métodos de entrevistas livres, semiestruturadas, estímulos visuais e turnê guiada. Foi informado que importantes espécies migradoras foram extintas localmente, a exemplo do Pirá Conorhynchus conirostris (+20 anos), Surubim Pseudoplatystoma corruscans e Dourado Salminus franciscanus (+10 anos), bem como a redução das espécies de Mandi na ÁREA 1 e sua provável extinção a jusante de Xingó. Espécies como Piau-Cutia Megaleporinus obtusidens e os Curimatás Prochilodus argenteus e P. costatus foram mencionadas como raras devido à escassez de captura na última década. Espécies reofílicas como Piau-preto Leporinus piau e Piau-manteiga Leporinus reinhardti atualmente possuem importante papel na economia local, mantendo populações viáveis possivelmente pela existência de tributários na região. Houve o aumento de espécies residentes como também de espécies não-nativas a exemplo do Apaiari Astronotus ocellatus, Pacu-CD Metynnis lippincottianus, Tucunaré Cichla sp., Tilápia Oreochromis niloticus e Pescada Plagioscion squamosissimus (restrita à ÁREA 1), que se beneficiaram das modificações ambientais para o seu estabelecimento. Informações do presente estudo foram corroboradas por resultados de pesquisas, atestando a importância e veracidade do CEL dos pescadores. A alteração na estrutura da ictiofauna foi relacionada principalmente às barragens (93%), como também a presença de macrófitas (27%), poluição (21%), pesca predatória (18%), ausência de chuvas (17%), piscicultura (15%) e desmatamento (12%). A análise de Similitude demonstrou alta expressão dos impactos ocasionados pelas barragens, bem como sua associação com espécies introduzidas e assoreamento. A análise multivariada de Escalonamento Multidimensional Não-Métrico (NMDS) apresentou diferença significativa (p<0,001) da manifestação dos impactos na ÁREA 1 em relação às demais, uma vez que a área está sob influência direta do maior número de barragens do rio São Francisco e forte pressão da produção comercial de O. niloticus em tanques-rede. A salinização foi evidenciada na ÁREA 4, o que tem ocasionado o avanço de espécies marinhas e intensificado os prejuízos relacionados à pescaria. Todos estes impactos desencadearam inúmeros problemas socioeconômicos às comunidades de pescadores que têm a pesca artesanal como principal fonte de subsistência. A questão necessita de urgente atenção do poder público e de entidades correlatas, no intuito de que medidas efetivas sejam tomadas para mitigação dos impactos à ictiofauna nativa do rio São Francisco.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA PAULA GLINFSKOI THÉ
Presidente - 1687626 - MARCELO FULGENCIO GUEDES DE BRITO
Externo ao Programa - 1208943 - MARIA LUCIA GOES DE ARAUJO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9