UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 15 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HOSANA HAUM BARROS MECENAS
25/01/2018 11:44


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HOSANA HAUM BARROS MECENAS
DATA: 22/02/2108
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Possível efeito deterrente de substrato produzido por formigas cortadeiras
PALAVRAS-CHAVES: saúvas, Acromyrmex, Atta opaciceps, herbivoria
PÁGINAS: 22
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Formigas cortadeiras (gêneros Atta e Acromyrmex, Hymenoptera: Formicidae) são herbívoros vorazes e por isso consideradas uma das mais graves pragas em sistemas agrícolas e florestais. Diversos métodos para seu controle já foram utilizados, como armadilhas, aplicação de inseticidas e explosivos, apresentando efeitos adversos para o meio ambiente ou saúde humana. Estudos recentes relatam que o substrato de descarte produzido pelas formigas apresenta efeito repelente a sua alimentação, em razão das mesmas evitarem contato com esse substrato, sendo um método alternativo de controle da herbivoria, além de não apresentar riscos ao meio ambiente e saúde humana. O substrato de descarte é um aglomerado composto de partículas restantes do material vegetal transportado pelas formigas operárias para o interior do ninho (onde é então incorporado à massa de fungo simbionte localizado em câmaras específicas) parcialmente consumido ou degradado, acrescido de restos de formigas mortas e do fungo simbionte não consumido e degradado. Por se tratar de matéria orgânica em decomposição, pode se tornar tóxico para as formigas e por isso é constantemente retirado dos locais onde o fungo sadio, a rainha, ovos e as larvas estão. Dependendo da espécie de formiga, o substrato de descarte é depositado em câmaras internas da colônia escavadas com esse propósito (e. g. Atta opaciceps) ou simplesmente despejado externamente em área próxima às colônias (e. g. Acromyrmex balzani). Para testar a deterrência substrato será utilizado protegendo a vegetação em forma de montículos em campo e observado se as formigas se alimentam ou repelem. Uma melhor compreensão do efeito deterrência desse substrato acarreta em uma opção viável de controle biológico em pequena escala a curto prazo e de baixo custo, possibilitando sua utilização por produtores na agricultura familiar, de subsistência ou agroecologia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1674021 - LEANDRO DE SOUSA SOUTO
Interno - 1819383 - ADRIANA BOCCHIGLIERI
Externo ao Programa - 2327935 - SINARA MARIA MOREIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b