UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 31 de Janeiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: GIANE FLORENTINO RODRIGUES DE BRITO
17/01/2018 13:00


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GIANE FLORENTINO RODRIGUES DE BRITO
DATA: 20/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Prodema
TÍTULO: ROYALTIES DO PETRÓLEO E EDUCAÇÃO: SAGA DE SER E PODER
PALAVRAS-CHAVES: Royalties do Petróleo, Empoderamento Docente, Reversão Compensatória, Comunidades Petrolíferas.
PÁGINAS: 200
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A previsibilidade de finitude na produção de petróleo, alavanca estudos e discussões no Brasil e no mundo, acerca de novas formas de obtenção de energias e, mais especificamente, na relação entre desenvolvimento econômico e racionalização ambiental, evidenciando a necessidade de mudanças significativas no comportamento dos indivíduos e decisão política para implementação de soluções, no que tange ao uso responsável e consciente dos recursos naturais. A partir do pressuposto do esgotamento na produção desse mineral, esta tese aponta mecanismos que visam à ecologia política dos recursos advindos da produção do petróleo, ao mesmo tempo em que, lança luz nos debates sobre a distribuição e partilha dos royalties aos estados e municípios produtores, afetados, confrontantes ou não afetados pela vazão do referido hidrocarboneto, ao propor que os royalties do petróleo sejam utilizados como insumos na melhoria dos processos de formação inicial e continuada dos professores da educação básica no território nacional, sobretudo nos estados produtores de petróleo, detentores das maiores parcelas em royalties. Neste sentido, esta tese objetiva desvelar o poder do professor por meio do fomento dos recursos dos royalties do petróleo na efetivação de ações, programas e políticas públicas voltadas para a educação escolar, a fim de instrumentalizar e ampliar os horizontes teórico-metodológicos do processo de profissionalização do professor, concorrendo para o seu empoderamento. A implementação destes recursos na área educacional é vital para o desenvolvimento de estratégias que garantam o cumprimento das metas estabelecidas em Planos Municipais e Estaduais e, para além disto, visam perenes melhorias na educação formal. Sendo certo, que uma formação docente eficiente, habilita e capacita o professor no desenvolvimento de estratégias de efetivação da educação ambiental em ambientes formais e bem impulsiona a comunidade escolar para o (des)envolvimento ambiental, através de ações potencializáveis, práticas aplicáveis e sustentáveis da ação humana na perspectiva da atuação antropológica na natureza de modo consciente e eficaz pela práxis escolar cotidiana. Para obtenção dos dados, realizou-se uma pesquisa do tipo bibliográfica e documental, a partir da técnica de revisão de literatura em livros, artigos científicos, legislações, normativas, Planos Nacionais de Educação, programas e políticas públicas. Foram, também, elaborados um índice econômico e dois indicadores que podem oferecer aos gestores públicos um referencial para aplicação dos recursos na formação dos professores, possibilitando um aumento quantitativo e qualitativo nas formações técnico-pedagógicas e nas estratégias que visam ao empoderamento docente, de maneira que o poder do professor extrapole os muros escolares, pelo emprego consciente da reversão compensatória. O estudo demonstrou que o empoderamento docente, como atitude individual e coletiva, possibilita o desenvolvimento de estratégias e habilidades que podem ratificar a ação pedagógica em ambiente escolar, refletindo-se em ações de valorização e cuidado com o ambiente, além de explicitar que a aplicação, de, ao menos 50% dos royalties do petróleo em ações de fortalecimento na formação docente, contribuem para desvelar o poder do professor e, consequentemente, gerar impactos positivos no (des)envolvimento ambiental e educacional local e regional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3185055 - GICÉLIA MENDES DA SILVA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Interno - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA
Externo ao Programa - 1922531 - ROBERTO DOS SANTOS LACERDA
Externo à Instituição - LUIZ CARLOS SOUSA SILVA
Externo à Instituição - HELOÍSA THAÍS RODRIGUES DE SOUZA
Externo à Instituição - RONISE NASCIMENTO DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18285-05ee143cb2