UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 13 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: AIRLA CARLA PIRES DE SIQUEIRA
12/12/2017 18:31


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AIRLA CARLA PIRES DE SIQUEIRA
DATA: 15/12/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula Laboratório de Flavor
TÍTULO: Perfil volátil dos compostos de impacto da tangerina murcote (C. reticulata x C. sinensis) e tangerina ponkan (Citrus reticulata Blanco) por SBSE e olfatometria
PALAVRAS-CHAVES: Tangerina, Compostos voláteis, Olfatometria, CG-EM, SBSE
PÁGINAS: 43
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
ESPECIALIDADE: Química, Física, Fisico-Química e Bioquímica dos Alim. e das Mat-Primas Alimentares
RESUMO:

O Brasil é o maior produtor de frutas cítricas, sendo elas os principais produtos da cadeia de exportação agroindustrial. O cultivo das tangerinas ocupa a maior faixa de adaptação climatérica uma vez que são plantas flexíveis as variações da temperatura ambiente. O consumo da tangerina é muito apreciado pelo brasileiro na sua forma in natura, tendo um predomínio refrescante e um grande valor nutricional pois ela é rica em vitaminas e fibras. O objetivo desse trabalho será traçar os compostos odoríferos de impacto de duas variedades da tangerina (murcote e ponkan) pela técnica SBSE e identificar seus perfis aromáticos pelo uso da técnica olfatométrica como ferramenta de análise para classificar odorantes por sua importância aromática e também determinar aqueles que podem ser responsáveis por marcadores aromáticos. A extração da polpa será realizada de frutos maduros das duas variedades. Inicialmente, serão realizadas as análises físico-químicas: umidade, cinzas, lipídeos, pH, atividade de água, proteínas, textura e cor, segundo as normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz. A pesquisa dos voláteis será feita nas seguintes etapas: isolamento, separação, identificação, quantificação dos compostos e a análise olfatométrica. Os componentes odoríferos das duas variedades de tangerina serão capturados e submetidos à análise de cromatografia gasosa, por meio da técnica de isolamento SBSE (Stir Bar Sorptive Extration) / HSSE (Headspace Sorptive Extration) onde uma barra magnética revestida com polímeros adsorventes é colocada em contato com a amostra. Parâmetros como a data base do NIST (National Institute of Standards and Technology) e o índice de retenção serão usados para a identificação dos compostos. Da mesma forma, utilizando as técnicas de olfatometria, serão definidos os constituintes de impacto das duas variedades analisadas, no qual uma equipe de julgadores previamente treinada irá avaliar as diferentes notas do aroma que aparecem na coluna cromatográfica após separação dos compostos voláteis, avaliando a nota do odor do aroma. Paralelamente, o registro da descrição de cada odor percebido pelos julgadores será feito juntamente com os dados coletados pelo software, irá compor o aromagrama, na qual, picos de maior intensidade ou de maior área mostram os compostos voláteis de maior relevância odorífera e será determinado o threshold dos compostos de impacto do aroma das duas variedades de tangerina.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1786979 - MARIA APARECIDA AZEVEDO PEREIRA DA SILVA
Externo à Instituição - MARIA TEREZINHA SANTOS LEITE NETA
Presidente - 6330812 - NARENDRA NARAIN

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b