UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 31 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SIMONE DE SOUZA NASCIMENTO
05/12/2017 14:20


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SIMONE DE SOUZA NASCIMENTO
DATA: 18/12/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: EFEITOS NEUROFISIOLÓGICOS E COMPORTAMENTAIS DA MEDITAÇÃO ESPIRITUAL NO MANEJO DA DOR CRÔNICA
PALAVRAS-CHAVES: Terapias cognitivas. Espiritualidade. Manejo da dor. cérebro. Oração. Dor crônica.
PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: as terapias cognitivas (CT) são formas alternativas de gerenciamento de dor; estudos atuais aplicam técnicas de neuroimagem para tentar elucidar os mecanismos neurais envolvidos. Objetivo: avaliar os padrões de ativação cerebral promovidos pela CT/oração na modulação da dor. Métodos: duas revisões sistemáticas de literatura sobre técnicas cognitivas, oração e manejo da dor foram realizadas; MEDLINE, Pubmed, EMBASE, CINAHL, PsycINFO, Science Direct, Scopus - foram as bases eletrônicas pesquisadas para buscar ensaios controlados randomizados (ECA’s) que examinassem dados de neuroimagem da CT/oração para pacientes com dor crônica ou indivíduos saudáveis com dor experimental. Os resultados secundários foram a intensidade da dor e avaliações perceptíveis, autogestão, ansiedade, depressão e qualidade de vida. Resultados: foram encontrados 406 artigos através dos descritores e destes, 14 preencheram os critérios para inclusão e discussão do tema. Os dados revelaram padrões distintos de atividade, mas os principais achados foram relacionados ao aumento da ativação do córtex pré-frontal (PFC), especialmente córtex pré-frontal dorsolateral (dlPFC) e córtex pré-frontal ventrolateral (vlPFC), córtex orbitofrontal (OBF), somatossensorial córtices (SSC) e sistema límbico na população de dor crônica; aumento da ativação do córtex cingulado anterior (ACC), córtex insular anterior (AI) e diminuição da ativação do tálamo em indivíduos de saúde após estratégias cognitivas; além de atividade aumentada em regiões pré-frontais ventriculares (vlPFC) e atividade BOLD diminuída em uma rede de regiões parietofrontal após a oração. Conclusão. A regulação da dor pela CT pode alterar o funcionamento das regiões cerebrais em uma rede extensiva, incluindo regiões não-nociceptivas. A CT reduziu a experiência afetiva da dor, enquanto as reduções das classificações de intensidade da dor foram menos consistentes. A oração foi a terapia cognitiva mais utilizada e com melhores resultados clínicos. Mudanças cerebrais foram demonstradas como resultado da aplicação de medidas psicológicas e podem representar as implicações clínicas das mudanças na atividade cerebral ou morfologia. A regulação da dor pela oração tem uma influência significativa nas crenças dos pacientes sobre a dor e as estratégias de enfrentamento através de mecanismos cerebrais que levam a mudanças nas propriedades sensoriais, afetivas e cognitivas da experiência da dor que ajudam a reduzir a dor.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2225863 - MURILO MARCHIORO
Interno - 2137199 - PAULA SANTOS NUNES
Externo ao Programa - 6186553 - ROSEMEIRE DANTAS DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77