UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ISLA ALCÂNTARA GOMES
30/11/2017 16:11


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISLA ALCÂNTARA GOMES
DATA: 20/12/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do DFA
TÍTULO: FATORES DE RISCO ASSOCIADOS A QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM VITILIGO E SUA CORRELAÇÃO COM PARÂMETROS IMPORTANTES DE AVALIAÇÃO CLÍNICA: REVISÃO SISTEMÁTICA, METANÁLISE E ESTUDO TRANSVERSAL
PALAVRAS-CHAVES: Vitiligo. Qualidade de Vida. DLQI. VitiQoL. Vitiligo Extent Score.
PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O Vitiligo é um distúrbio pigmentar sistêmico e adquirido, crônico, caracterizado pela aparência de máculas acromáticas na pele e mucosas, devido à falta de melanócitos na região afetada. Sua prevalência mundial está estimada entre 0,5 – 1 % da população, afetando indistintamente ambos os sexos. Embora não cause maiores danos físicos e seja uma doença majoritariamente estética, os pacientes sofrem com o grande impacto que o vitiligo exerce sobre a qualidade de vida. Estudos indicam taxas de início/exacerbação do vitiligo relacionados ao estresse de até 57%. Os objetivos desse trabalho foram (1) investigar os aspectos relacionados à qualidade de vida de pacientes com vitiligo através de revisão sistemática com metanálise; (2) avaliar a qualidade de vida de pacientes com vitiligo atendidos no HU/UFS e (3) correlacionar parâmetros clínicos e o impacto na qualidade de vida desses pacientes através de um estudo transversal. A metanálise realizada identificou que o vitiligo afeta as vidas das mulheres mais do que os homens (DLQI combinado 6.23 vs 4.85). Foi identificado que os pacientes asiáticos têm maior comprometimento da QoL (DLQI combinado 8.44), enquanto os americanos (norte e sul) e os pacientes europeus apresentam pequeno comprometimento (DLQIs agrupados 5,90, 5,20 e 5,06). Crianças com vitiligo se destacam como um grupo que precisa de monitoramento psicológico e adolescentes com vitiligo têm taxas mais altas de ansiedade e sintomas depressivos. O estudo transversal realizado com 83 pacientes demonstrou um impacto moderado na qualidade de vida de pacientes com vitiligo (VitiQoL score 35.71 ± 24.82), além da auto avaliação da gravidade da doença com score de 58,45% da pontuação máxima. Na análise de subgrupos, observou-se maior impacto entre mulheres (p = 0,03) e uma forte correlação positiva (rS 0,7724) foi encontrada entre a média do comprometimento do estado emocional e o escore médio total do VitiQoL. Embora o vitiligo não tenha sintomas físicos, pode ter um grande impacto emocional em seus pacientes. Concentrar-se na qualidade de vida do paciente é importante no acompanhamento do vitiligo e é de grande ajuda no tratamento da doença.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Interno - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI
Externo ao Programa - 2137199 - PAULA SANTOS NUNES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5