UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 31 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: CARLOS JOSÉ OLIVEIRA DE MATOS
29/11/2017 11:28


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS JOSÉ OLIVEIRA DE MATOS
DATA: 22/12/2017
HORA: 13:00
LOCAL: Auditório do Hospital São Lucas
TÍTULO: ASSOCIAÇÃO DO ESCORE DE CÁLCIO E ESTENOSE CORONÁRIA A DEPENDÊNCIA FUNCIONAL E CAPACIDADE FÍSICA EM PACIENTES COM DOENÇA ARTERIAL CORONÁRIA.
PALAVRAS-CHAVES: Doença arterial coronária. Avaliação da deficiência. Teste de esforço. Angiografia por tomografia computadorizada. Estenose coronária
PÁGINAS: 166
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: A angiotomografia computadorizada de coronárias (ATCC) com avaliação do escore de cálcio coronário (EC) e estenose coronariana é um método que promove a análise de risco cardiovascular em pacientes com aterosclerose subclínica. O diagnóstico da doença coronariana pode contribuir para uma percepção de um possível impacto nas atividades diárias que afetam a autonomia da pessoa.OBJETIVO: Avaliar a associação de centros e estenose coronariana com a funcionalidade e a capacidade física de pacientes com doença arterial coronariana suspeita (DAC).METODOLOGIA: Estudo transversal com 208 pacientes consecutivos, ambos os sexos, em dois hospitais que realizam o ATCC em Aracaju/SE/Brasil. Os pacientes foram submetidos a avaliação funcional através da medida de independência funcional (MIF), índice de Katz modificado, índice de Barthel e o teste de caminhada de 6 minutos. Em seguida, os pacientes foram submetidos a CTA para a quantificação dos centros e o grau de estenose coronariana e o número dos vasos afetados. Usamos o teste do qui-quadrado, ANOVA e Tukey para análise entre intragrupo e linear de regressão para avaliar a associação entre as variáveis. Um nível de significância de 5%, utilizando o SPSS 21,0.RESULTADOS: A idade média foi de 57.011.2 anos, com 61,5% do sexo feminino. Os fatores de risco mais frequentes foram hipertensão arterial (78,4%), seguido por história familiar (72,1%). 9,9% da amostra tinha CAD anterior. Os sintomas mais frequentes era precordialgia típica (39%). O EC foi alterado em 49,5% dos pacientes, sendo o grupo de centros intermédios (23,8%). A MIF apresentou 81% do valor máximo e a distância percorrida de 67,9% da distância prevista, e foi observada diferença entre a distância percorrida entre os grupos de centros (p=0,03). A dependência funcional mostrou dependência de com o estilo de vida sedentário (p=0,007) e dispneia (p=0,008), enquanto a capacidade física independentemente influência apresentado com dispneia (p=0,03).CONCLUSÃO: A redução da capacidade física foi associada a EC e estenose coronariana em pacientes com a maior severidade da doença. A dependência funcional aumentou nos grupos de EC mais elevados e tendo os fatores independentes associados, sedentarismo e dispneia, que sugerem maior gravidade nestes pacientes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo ao Programa - 2221782 - ENALDO VIEIRA DE MELO
Presidente - 2380197 - JOSELINA LUZIA MENEZES OLIVEIRA
Externo à Instituição - PAULO AUTRAN LEITE LIMA
Interno - 2693741 - VALTER JOVINIANO DE SANTANA FILHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77