UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ELISDETE MARIA SANTOS DE JESUS
24/11/2017 14:11


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELISDETE MARIA SANTOS DE JESUS
DATA: 14/12/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: MÉTODO TRADICIONAL E MÉTODO ATIVO: UMA ANÁLISE DOS ESTILOS DE APRENDIZAGEM E PENSAMENTO CRÍTICO DE ESTUDANTES DE FARMÁCIA E MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE.
PALAVRAS-CHAVES: Estilos de aprendizagem. Metodologias de Ensino. Pensamento Crítico. Estudante de Farmácia. Estudante de Medicina
PÁGINAS: 214
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Introdução: A adoção de novos elementos metodológicos de aprendizagem baseados na perspectiva do pensamento crítico e nos estilos de aprendizagem pode levar o aprendiz a se sentir envolvido com a dinâmica da aula, por esta corresponder às suas necessidades de aprendizagem, e, por conseguinte obter melhores resultados em sua vida acadêmica e profissional. Objetivo: Analisar os estilos de aprendizagem e o pensamento crítico de estudantes de Farmácia e Medicina da Universidade Federal de Sergipe. Métodos: O estudo foi desenvolvido em quatro etapas: na primeira foi realizada uma revisão sistemática da literatura com o objetivo de avaliar a relação entre as estratégias e métodos de ensino mais apropriadas para cada estilo de aprendizagem; na segunda foi realizado um estudo piloto para identificar os estilos e preferências de aprendizagem de estudantes de graduação em Farmácia, submetidos às metodologias ativa e tradicional, bem como, mensurar a aplicabilidade do instrumento Index of Learning Styles Questionnaire (ILS); na terceira foi realizado um estudo piloto para caracterizar as competências de pensamento crítico de estudantes de Farmácia, submetidos às metodologias ativa e tradicional, bem como, avaliar a aplicabilidade do Questionário de Pensamento Crítico para Estudantes e Profissionais de Saúde; e na quarta etapa foi realizado um estudo longitudinal, com avaliação antes-depois, para caracterizar as preferências dos estilos de aprendizagem e competência de pensamento crítico de estudantes de Farmácia e Medicina submetidos a métodos de ensino tradicional e ativo. Resultados: Os achados da revisão sistemática revelaram que o método PBL, assim como, recursos audiovisuais e programas de iniciação à pesquisa mostraram-se úteis para melhorar as experiências de aprendizagem, apesar de não estar claro quais estilos de aprendizagem são favorecidos por eles. O estudo piloto apontou que não houve diferença significativa entre os estilos de aprendizagem de estudantes de Farmácia submetidos a metodologias de ensino diferentes, no geral observou-se uma predominância da percepção sensorial 30 (78,9%), entrada visual 25 (65,7 %), processamento ativo 23 (60,5%) e entendimento sequencial 28 (73,7%). No tocante a caracterização do pensamento crítico verificou-se que os estudantes da metodologia ativa obtiveram uma pontuação significativa na competência Explicação com (p= 0,0339) em relação aos estudantes da metodologia tradicional. Na análise geral das competências de pensamento crítico, os estudantes das duas metodologias apresentaram pontuação elevada (p= 0,0439). No estudo longitudinal, os estudantes de Medicina dos dois Campi apresentaram o mesmo perfil de preferência de estilos de aprendizagem sendo caracterizados pelos estilos sensorial, visual, reflexivo e sequencial. No que diz respeito ao pensamento crítico verificou-se que os estudantes da metodologia ativa obtiveram uma pontuação significativa na competência Análise com (p= 0,0323). No geral os estudantes foram caracterizados com elevada demonstração de competência de pensamento crítico ao longo do tempo. Conclusão: o conjunto dos resultados apresentados permitiu identificar os estilos de aprendizagem predominante de estudantes dos cursos de Medicina e Farmácia bem como, constatou diferenças no tocante a competência de pensamento crítico quando esses estudantes são submetidos a metodologias de ensino distintas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1698733 - ELIANA SAMPAIO ROMAO
Externo ao Programa - 2030696 - LUCIANA PEREIRA LOBATO
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307