UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TELMA CRISTINA FONTES CERQUEIRA
23/11/2017 13:17


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TELMA CRISTINA FONTES CERQUEIRA
DATA: 15/12/2017
HORA: 13:30
LOCAL: SALA 02 PÓLO DE GESTÃO- CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO
TÍTULO: Capacidade de deambulação e funcionalidade em pacientes submetidos à eletroestimulação neuromuscular no pós-operatório de cirurgia cardíaca: um ensaio clínico randomizado
PALAVRAS-CHAVES: Eletroestimulação; Cirurgia Cardíaca; Reabilitação; Deambulação
PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: A estimulação elétrica neuromuscular (EENM) se apresenta como um potencial recurso a ser utilizado no pós-operatório de cirurgia cardíaca com o objetivo de evitar o declínio funcional, que muitas vezes ocorre mesmo durante um curto período de internamento na Unidade de Terapia Intensiva. Objetivo: Avaliar os efeitos da EENM na capacidade de deambulação e funcionalidade de pacientes no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca. Metodologia: Neste ensaio clínico randomizado, pacientes adultos, em pré-operatório de Revascularização do Miocárdio e Troca de Válvula Cardíaca foram alocados em dois grupos: Grupo Controle, submetido aos cuidados usuais da fisioterapia; e Grupo Experimental, em que foi adicionada a aplicação da EENM, com a corrente FES no quadríceps e gastrocnêmio bilateralmente, por 60 minutos em até 10 sessões durante a hospitalização. O desfecho primário foi a capacidade de deambulação, avaliada através do Teste de caminhada de 6 minutos (TC6) e Teste de Velocidade de Marcha (T10) no 5˚ dia pós-operatório (PO). Os desfechos secundários foram lactimetria pré e após esforço; força muscular, avaliada a partir da dinamometria de extensão de joelho, escala do Medical Research Council (MRC) e preensão palmar; a atividade eletromiográfica do reto femural; a medida de independência funcional (MIF) e a qualidade de vida através do Perfil de Saúde de Nottingham (PSN) avaliados no pré e pós-operatório. Para estatística foi utilizada o programa SPSS. Foi aplicado o teste t de Student, Chi-Square, ANOVA e calculado o tamanho do efeito. Valores de p <0,05 indicaram significância estatística. Resultados: Foram incluídos na análise 45 pacientes, 23 pertencentes ao grupo EENM e 22 ao grupo controle. A EENM não teve efeito sobre a distância percorrida (95% IC, -83,51 a 52,79, p=0,080) e velocidade de marcha no T10 (95% IC, -0,27 a 0,10, p=0,282) no 5PO, nem mesmo sob a força, lactimetria, atividade eletromiográfica, independência funcional e qualidade de vida. O grupo EENM, porém, apresentou manutenção da força para extensão de joelho, da atividade eletromiográfica, força muscular global a partir do MRC e do lactato sanguíneo após o esforço quando comparado ao repouso. Houve queda da preensão palmar, independência funcional e do domínio habilidades físicas do PSN, sem retorno aos valores basais no 5PO, exceto para habilidades físicas no grupo EENM que apresentou retorno aos valores pré-operatórios. Conclusão: O uso da EENM não demonstrou nenhum efeito sobre a capacidade de deambulação e funcionalidade de pacientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca, porém foi associada à preservação de força muscular, recrutamento das unidades motoras do reto femural e do lactato sanguíneo ao esforço.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2380197 - JOSELINA LUZIA MENEZES OLIVEIRA
Interno - 2013648 - VITOR OLIVEIRA CARVALHO
Externo ao Programa - 1228110 - WALDERI MONTEIRO DA SILVA JUNIOR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5