UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IGOR LARCHERT MOTA
25/10/2017 08:19


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IGOR LARCHERT MOTA
DATA: 10/11/2017
HORA: 13:30
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: DOENÇA ARTERIAL CORONÁRIA CONCOMITANTE COM O DIAGNOSTICO DE DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA
PALAVRAS-CHAVES: Doença da Artéria Coronariana. DPOC. Comorbidade. Espirometria. Angiografia Coronária. Tomografia Computadorizada Multidetectores
PÁGINAS: 119
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A comorbidade entre a Doença arterial coronária (DAC) e a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) determina maior tempo de internação hospitalar, altas taxas de mortalidade, e elevados custos de saúde. Entretanto, em pacientes com DPOC, muitas vezes, a DAC permanece sem diagnóstico e tratamento. Ademais pacientes com suspeita de DAC, apresentam subdiagnóstico de DPOC. Nesse contexto, objetivou-se avaliar a DAC concomitante com o diagnóstico de DPOC. MÉTODOS: Estudo transversal realizado com 210 pacientes submetidos a uma avaliação cardiológica inicial, espirometria, cineangiocoronariografia e angiotomografia computadorizada das coronárias, divididos em dois grupos: com e sem DPOC. RESULTADOS: A DPOC foi diagnosticada em 101 (48%) indivíduos estáveis, grupo que apresentou maior frequência de lesões coronárias obstrutivas ≥ 50% 72(71,3%), multiarteriais 29(28,7%), de tronco da coronária esquerda 18(17,8%), placas ateroscleróticas mais calcificadas e maiores escore de cálcio e percentil do que os pacientes sem DPOC (p<0,0001). E quanto mais grave o estágio espirométrico da DPOC, mais grave a DAC e mais calcificadas as placas coronárias (p<0,0001). Entretanto, não houve diferenças entre os grupos quanto aos principais fatores de risco para DAC. Na análise univariada, a DPOC e o gênero masculino foram preditores de risco para DAC. Na análise multivariada ajustada a DPOC foi preditora independente de DAC obstrutiva (odds ratio 4,78; IC95% 2,21-10,34; p<0,001). CONCLUSÃO: Portadores de DPOC diagnosticados na ocasião da avaliação cardiológica apresentaram maior presença de DAC, lesões obstrutivas e calcificação coronária, independentemente, dos fatores de risco coronários. Quanto maior a gravidade da DPOC mais grave a DAC e maior a calcificação coronária.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo ao Programa - 2221782 - ENALDO VIEIRA DE MELO
Interno - 426691 - MARIA LUIZA DORIA ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5