UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: SUELEN DALBOSCO LINS
17/08/2017 14:34


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SUELEN DALBOSCO LINS
DATA: 22/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de treinamento anexo administrativo 1- Hospital São Lucas
TÍTULO: ADESÃO À INTERVENÇÃO NUTRICIONAL BASEADA NA DIETA DO MEDITERRÂNEO EM PACIENTES APÓS SÍNDROME CORONARIANA AGUDA
PALAVRAS-CHAVES: Dieta mediterrânea; síndrome coronariana aguda; dieta saudável
PÁGINAS: 38
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

Introdução: Evidências científicas demonstram que a adesão à Dieta Mediterrânea é fator protetor para diversos tipos de doenças crônicas não transmissíveis, como as doenças cardiovasculares. Este padrão dietético é essencial como medida preventiva e de tratamento para essas doenças. A adesão às mudanças de hábito é um processo dinâmico, desafiador tanto para pacientes quanto para profissionais de saúde. Entretanto, no Brasil são escassos trabalhos que mostrem a adesão à dieta em portadores de Síndrome Coronariana Aguda. Objetivo: Avaliar a adesão à intervenção nutricional baseada na Dieta do Mediterrâneo em pacientes após Síndrome Coronariana Aguda. Casuística e Métodos: Foi realizada intervenção nutricional baseada na Dieta do Mediterrâneo em 282 pacientes após Síndrome Coronariana Aguda, atendidos nos hospitais de referência cardiológica no estado de Sergipe. A intervenção foi realizada em duas consultas, com intervalo de 90 dias entre a primeira e a segunda, por meio de atendimento nutricional individualizado. Durante as consultas aplicou-se o questionário de frequência alimentar, aferiram-se medidas antropométricas e realizou-se prescrição dietética baseada neste padrão alimentar. Resultados: Após a intervenção nutricional, os pacientes aumentaram significativamente a adesão aos padrões da Dieta do Mediterrâneo (p < 0,001). Não houve diferença significativa na adesão à intervenção entre os pacientes assistidos pelo Sistema Único de Saúde brasileiro e pela Rede Suplementar de Saúde. A média do IMC, circunferências do pescoço e da cintura tiveram redução significativa (p < 0,001) no intervalo entre a primeira e a segunda consulta. Conclusão: A intervenção nutricional baseada na dieta do Mediterrâneo obteve satisfatória adesão dos participantes, tanto da rede pública quanto privada, e resultou em significativa redução dos parâmetros antropométricos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Externo ao Programa - 1632071 - DANIELLE GOES DA SILVA
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO ALMEIDA SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307