UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: HELMA MONTEIRO VIANA VASCONCELOS
09/08/2017 15:41


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HELMA MONTEIRO VIANA VASCONCELOS
DATA: 25/08/2017
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 49 do PROPEC
TÍTULO: DESINDUSTRIALIZAÇÃO NO BRASIL E ASPECTOS REGIONAIS: UMA ANÁLISE COM ENFOQUE NO NORDESTE
PALAVRAS-CHAVES: desenvolvimento regional, desindustrialização, indústria de transformação, Nordeste.
PÁGINAS: 125
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
RESUMO:

Esta dissertação analisa o processo de desindustrialização da economia brasileira expandindo o recorte de observação para as regiões do país, sobretudo para o Nordeste. Para isso, expõe a reestruturação produtiva mundial com tendência de crescimento do setor de serviços na produção agregada frente aos demais setores econômicos e como esse processo acontece de maneira diferenciada em países desenvolvidos e em países em desenvolvimento. Analisa ainda a desindustrialização do Brasil a partir da dinâmica do setor ao longo dos anos ficando claro que esse processo se dá após a adoção das medidas de liberalização nos anos de 1990, uma vez que nessa época a maioria dos setores da indústria nacional mais intensiva em tecnologia não havia atingido nível de maturidade suficientemente competitivo, à exceção de poucos setores como, por exemplo, o aeroespacial e aeronáutico que registrou ganhos de mercado ao longo dos anos; do contrário, nos demais setores não foi possível evitar o crescimento da utilização de insumos importados na produção, e, além disso, o crescimento das vendas para o exterior de produtos não industriais intensivos em recursos naturais, fatores que cooperam para que a indústria perca prematuramente seu protagonismo na economia do país. Enfim, sobre os aspectos regionais da desindustrialização, o trabalho aborda a “questão regional” na qual o Nordeste esteve incluído, menciona a concentração e desconcentração industrial ocorrida no país e finalmente na análise dos indicadores demonstra que a maioria das regiões confirma o processo de desindustrialização nacional do emprego, quanto à produção os dados disponíveis entre 2002 e 2014 também sugerem o mesmo, a exceção é do Centro-Oeste que demonstrou crescimento dos níveis de emprego e produção na indústria de transformação. Mesmo assim há em todas as regiões inserção internacional principalmente por meio de produtos não industrializados, principalmente no Norte, Sudeste e Sul, bem como desagregação das cadeias produtivas, com exceção das regiões Norte e Centro-Oeste. Especificamente na região Nordeste foi verificado desindustrialização em relação ao emprego entre 1985 e 2015 como também perda do grau de industrialização a partir de 2010 até 2014, por sua vez, as vendas externas da região têm sido pautadas em produtos de baixa tecnologia ou não industrializados, seguindo a tendência nacional de reprimarização.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426500 - ELMER NASCIMENTO MATOS
Interno - 426454 - RICARDO OLIVEIRA LACERDA DE MELO
Externo à Instituição - SAUMINEO DA SILVA NASCIMENTO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307