UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MONICA APARECIDA PEDROSO
12/07/2017 09:06


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONICA APARECIDA PEDROSO
DATA: 31/07/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Multiuso do PPEC
TÍTULO: ESTRUTURA DA TAXOCENOSE DE MORCEGOS (CHIROPTERA) DO MÉDIO RIO MADEIRA, PORTO VELHO, RO: UMA ABORDAGEM ECOLÓGICA E METODOLÓGICA
PALAVRAS-CHAVES: Floresta Amazônica; Rondônia; Phyllostomidae; Diversidade; Riqueza.
PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Dentre a notável variedade de mamíferos que vivem na Amazônia, os morcegos destacam-se pela diversidade de espécies, pôr ocuparem variados habitats, pela complexidade do grupo e por sua importância ecológica. Até o momento foram descritas aproximadamente 146 espécies para o bioma. Infere-se que os morcegos têm alta capacidade de atuar no reflorestamento de áreas degradadas, devido a serem polinizadores e dispersores de sementes. São também considerados como verdadeiros inseticidas naturais no controle de populações de insetos que podem ser nocivos a população humana. Além disso, podem ser bons indicadores ambientais, dada a sensibilidade de algumas espécies as alterações do hábitat. As atividades desenvolvidas pelos morcegos os tornam importantes no equilíbrio das florestas, e, portanto, ao longo da história, pesquisadores de todo o mundo vêm buscando melhores formas de coletar dados ecológicos e taxonômicos sobre morcegos. O conhecimento atual que se têm sobre a ecologia de morcegos remete em métodos e formas de estudos funcionais, mas que ainda precisam de alguns ajustes. Atualmente o principal método utilizado para a captura de quirópteros é o de redes de neblinas (armadilha de espera), geralmente as amostragens são realizadas com mais de uma noite de coleta em um mesmo ponto, sendo o horário entre as 18:00 e 00:00 mais comumente empregado nos atuais trabalhos. Devido a importância dos morcegos para os ecossistemas e a necessidade de se obter informações ecológicas das espécies amazônicas para fins conservacionistas, assim como, melhorar alguns pontos cruciais nos métodos de captura, este estudo teve como objetivo principal, caracterizar a estrutura da taxocenose de quirópteros do Médio Rio Madeira, no que concerne à composição, riqueza e abundância de espécies, bem como a influência do método de coleta no acesso a esses parâmetros. Sendo dois pontos relacionados a aspectos ecológicos: 1-Avaliar a composição, riqueza e abundância de espécies do médio Rio Madeira. 2-Avaliar se existe diferença na estrutura das comunidades entre as margens esquerda (mais preservada) e direita (mais degradada), e dois pontos sobre aspectos metodológicos: 3-Avaliar se existe redução no sucesso de captura, tanto em riqueza quanto em abundância, quando redes de neblina são armadas por dias consecutivos em um mesmo local. 4-Avaliar se a extensão do esforço de coleta para a segunda sessão da noite (00:00-6:00) resulta em ganhos significativos em termos de riqueza e abundância. As amostragens foram realizadas durante três anos (2010-2012), com quatro coletas anuais, duas no período chuvoso e duas no seco. Durante o estudo, com um esforço de 25.920 horas/redes, obtivemos um total de 2811 morcegos de 55 espécies, 33 gêneros e 5 famílias. Dentre as espécies capturadas neste estudo, duas foram primeiro registro para o estado de Rondônia (Trinycteris nicefori Sanborn, 1949 e Centronycteris maximiliani Fischer, 1829). A riqueza observada (S=55) foi similar a estimada por Jacknife1 (S=59.58; SD=±2.52).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1153037 - STEPHEN FRANCIS FERRARI
Interno - 1819383 - ADRIANA BOCCHIGLIERI
Externo à Instituição - VALÉRIA DA CUNHA TAVARES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9