UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HELON SIMÕES OLIVEIRA
12/07/2017 08:33


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HELON SIMÕES OLIVEIRA
DATA: 18/07/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Polo de Gestão
TÍTULO: Efeitos da fragmentação florestal sobre a diversidade de aves de Mata Atlântica no nordeste brasileiro
PALAVRAS-CHAVES: Avifauna, desmatamento, guildas tróficas, perda de diversidade.
PÁGINAS: 28
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

O processo de fragmentação provoca o surgimento de pequenas manchas florestais isoladas por uma matriz de vegetação distinta do original, gerando efeitos danosos ao ecossistema, como o efeito de borda, perda de biodiversidade pela diminuição das manchas florestais e o isolamento reprodutivo de populações. Esse processo pode ocorrer de forma natural ou antrópicas, quando o homem desmata grandes regiões para implantação de suas várias atividades econômicas e sociais. O desmatamento continua de forma acelerada no Brasil, só no período de 2014 a 2015, 184 hectares quadrados foram desmatados na Mata Atlântica. A Mata Atlântica é um complexo de ecossistemas considerado um hotspots de conservação da biodiversidade mundial. Atualmente só restam 12,4% dos mais de 1,3 milhões de quilômetros quadrados de vegetação original da Mata Atlântica. No estado de Sergipe restam apenas 6,9% da vegetação de Mata Atlântica. As aves são importantes no estudo da conservação do ambiente, visto que atuam como polinizadores, reflorestadores, controlando populações de invertebrados e vertebrados e podem servir como bioindicadores. Assim estudar os efeitos da fragmentação sobre esse grupo possibilita adquirir uma resposta rápida das condições de preservação do ecossistema. Guildas tróficas de aves como os insetívoros de sub-bosque ou os onívoros de dossel são as que mais sofrem com a fragmentação por serem constituídas por espécies especialistas. Muitas espécies de aves não possuem a capacidade de se dispersar e transpor a matriz sendo sujeitas ao declínio populacional e consequente extinção. Dessa forma, esse trabalho tem como objetivo responder como variáveis espaciais e vegetais influenciam a constituição da riqueza e distribuição dos grupos funcionais da avifauna nos fragmentos remanescentes de Mata Atlântica nordestina. Esperasse que o tamanho, forma, isolamento e a ausência do núcleo florestal influencie na riqueza de espécies. Esse estudo ocorrerá em um mosaico florestal composto por dez fragmentos pertencentes a Fazenda Santana no município de Japoatã-SE. As amostras da avifauna ocorrerão bimestralmente no período de março de 2017 a janeiro de 2018 mediante o método de Listas de MacKinnon de 10 espécies. As espécies serão classificadas em guildas tróficas, estrato de forrageio e sensibilidade a distúrbios no ambiente. Dessas amostras serão obtidos os valores de riqueza de espécies, índice de frequência nas listas, equitabilidade e índice de diversidade de Shannon-Wiener. A amostra vegetal será obtida via quadrante errante em transectos de 50 metros. Será obtido os valores de densidade, frequência, dominância absoluta e relativa, índice valor de importância, índice de diversidade de Shannon-Wiener e equitabilidade. A diversidade beta de aves será representada via análise de agrupamento com índice de Jaccard. Análise de variância ANOVA será utilizada para encontrar diferenças nas guildas tróficas por fragmento e o teste t para identificar se a ausencia do núcleo influencia na riqueza de espécies e por fim uma análise de componente principal (PCA) será executanda para identificar quais variáveis da vegetação mais influencias a riqueza de espécies. Até o presente foram realizadas duas campanhas de amostras, com os dados obtidos já é possível encontrar maiores similaridades de riqueza de espécies dentro das categorias de tamanho dos fragmentos. Os fragmentos maiores apresentam maiores valores de diversidade que os médios seguidos dos pequenos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1819383 - ADRIANA BOCCHIGLIERI
Externo ao Programa - 3609354 - JUAN MANUEL RUIZ ESPARZA AGUILAR
Interno - 2019114 - SIDNEY FEITOSA GOUVEIA
Presidente - 1153037 - STEPHEN FRANCIS FERRARI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9