UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALEXANDRE DIAS CARDOSO E SILVA
05/07/2017 11:16


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALEXANDRE DIAS CARDOSO E SILVA
DATA: 19/07/2017
HORA: 15:00
LOCAL: Laboratório de Pesquisa do PROPADM, CCSA 2, sala 47
TÍTULO: O discurso global sobre a economia informal e articulações com o discurso e práticas sociais locais.
PALAVRAS-CHAVES: Economia Informal, Análise Crítica do Discurso, Práticas Sociais.
PÁGINAS: 52
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
RESUMO:

A economia informal representa grande parte do movimento econômico mundial sendo que, segundo alguns estudos como o de Schneider e Williams (2013) e Williams (2015), poderia atingir cerca de 40% de todo o movimento econômico mundial. Considerando o contexto atual e histórico da economia informal, suas múltiplas causalidades e manifestações, fatores que impactam e incrementam a informalidade, a problemática da pesquisa se situa na perspectiva de desvendar os discursos que circunscrevem o campo de estudo definido pela economia informal. Nesse estudo, interessa desvendar as concepções de estruturas discursivas supranacionais e globais (a Organização Mundial do Comércio/OMC, Organização Internacional do Trabalho/OIT e o Banco Mundial) sobre economia informal e como essas se articulam e repercutem na construção de uma matriz social do discurso e em práticas sociais locais. Para tanto, será utilizada a abordagem crítica do discurso na tentativa de desvendar contradições e distorções que o discurso universalizante sobre o tema carrega, vis à vis as orientações dos discursos e práticas sociais locais. A investigação será baseada no instrumental metodológico proporcionado pela Análise Crítica do Discurso - ACD, de matriz inglesa, proposta por Fairclough (2001). Este estudo é de natureza qualitativa, baseado em pesquisa documental ( relatórios específicos das organizações supranacionais) e entrevistas com atores sociais locais relacionados ao assunto da pesquisa. Serão entrevistados três (03) atores sociais, sendo um (01) ator social que empreende na economia informal, um (01) que empreende na economia formal e um (01) que atua em instituição de suporte ao desenvolvimento de pequenas e microempresas. A análise de dados seguirá a estratégia da ACD de Fairclough (2001) a partir de dimensões e categorias de análise propostas pela ACD.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1791750 - FLORENCE CAVALCANTI HEBER PEDREIRA DE FREITAS
Interno - 1654859 - MANUELA RAMOS DA SILVA
Externo ao Programa - 388032 - TACITO AUGUSTO FARIAS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5