UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FÁBIO VIVAS DE SOUZA BARRETO
25/05/2017 08:56


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FÁBIO VIVAS DE SOUZA BARRETO
DATA: 26/06/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do DCOS
TÍTULO: DÓR-RÉ-MI-FÉ: a audiência de música entre os jovens da Igreja Sara Nossa Terra
PALAVRAS-CHAVES: Consumo evangélico; audiência; neopentecostais; estudos de recepção; religião; música.
PÁGINAS: 47
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Relações Públicas e Propaganda
RESUMO:

O avanço das correntes religiosas neopentecostais no Brasil, abrangendo cerca de 25,5% da população, segundo o último censo do IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(2010), fez emergir uma nova classe consumidora, cujas crenças podem acabar interferindo nas suas decisões por consumir ou não determinado produto. No universo da fé, os evangélicos neopentecostais destacam-se não apenas pelo fervor com que professam seus credos, mas também pela retidão com que conduzem suas posturas diante das mais variadas situações, sempre pautados pelos ditos ensinamentos da palavra de Deus. Neste ínterim, entende-se a música como elemento de alteridade e pertencimento do público jovem, assim como instrumento de evangelização. Assim, pretende-se apreender como e quais são as escolhas musicais dos jovens seguidores da Igreja Sara Nossa Terra entre o universo gospel e não-gospel, compreendendo se há ou não a interferência dos seus preceitos religiosos nestas escolhas. Serão trabalhadas duas faixas etárias: 18-24 e 25-29, segundo critérios de categorização determinados pela UNESCO (2012). Inicialmente, será realizada uma observação participante de viés etnográfico na Arena Jovem, célula destinada ao público da Igreja Sara Nossa Terra. Em seguida, serão pinçados 7 indíviduos de cada faixa para a realização de entrevista em profundidade, no intuito de conhecer melhor suas escolhas musicais e compará-las. Nesta etapa, deverá ser verificada ainda a incidência do uso de redes sociais musicais entre eles e observado se o declarado nas entrevistas condiz com a realidades de suas playlists. Como modelo de análise de recepção, será usado o Encoding and Decoding de Stuart Hall (1973), no que concerne às vertentes de representação, identidade e consumo. Serão usados ainda para análise os preceitos de Max Weber (2014) e Pierre Bordieu (2015), sob o víes de análise de recepção Néstor Canclíni (1990) e Jésus Martín-Barbero (2003), além de Immacolata Lopes( 1993), Nilda Jacks, e Elisa Piedras (2008). Ao final, espera-se a construção de uma rede semântica que se proponha a compreender a interferência da religião nas escolhas musicais dos indíviduos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2585007 - MATHEUS PEREIRA MATTOS FELIZOLA
Interno - 2184482 - LILIAN CRISTINA MONTEIRO FRANCA
Externo à Instituição - NILDA APARECIDA JACKS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307