UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: FELIPA DAIANA BEZERRA
25/04/2017 14:32


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPA DAIANA BEZERRA
DATA: 12/05/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: CUIDADO NEONATAL EM SERGIPE: ESTRUTURA, PROCESSOS DE TRABALHO E IMPLEMENTAÇÃO DOS COMPONENTES DO ESSENTIAL NEWBORN CARE
PALAVRAS-CHAVES: Estrutura dos Serviços. Unidades de Terapia Intensiva Neonatal. Terapia Intensiva Neonatal
PÁGINAS: 122
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

A organização da assistência perinatal, segundo o enfoque de risco, implica que toda gestante e recém-nascido sejam atendidos adequadamente no nível de complexidade que necessitam. Objetivo: Descrever a estrutura e os processos de atendimento à gestante e ao recém-nascido, incluindo os cuidados neonatais essenciais, das unidades neonatais do Estado de Sergipe. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal integrado à pesquisa Nascer em Sergipe: inquérito sobre assistência pré-natal, parto e puerpério, realizado entre junho de 2015 e abril de 2016 nas maternidades públicas, mistas e privadas do Estado de Sergipe que tiveram pelo menos 500 partos em 2014, totalizando 11 maternidades. Inicialmente foi aplicado um questionário utilizado anteriormente em pesquisa de alcance nacional aos gestores das unidades elegíveis sobre a estrutura e os processos de trabalhos existentes; posteriormente, número representativo dessas puérperas foram entrevistadas. Resultados: Os resultados mostraram que Sergipe dispõe de 78 leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e 90 de Unidade Intermediária (UI) para atendimento da demanda espontânea e programada. Somente seis maternidades (54,5%) realizam a classificação de risco e quatro (36,3%) possuem protocolos para atendimento das parturientes de alto risco. Além disso, no que se refere aos componentes do Essencial Newborn Care que correspondem a estratégias que têm o objetivo melhorar a saúde do recém nascido em diferentes estágios desde a concepção até o período pós natal , apenas 18% das mulheres tiveram a presença do acompanhante em todos os momentos do parto, 41% tiveram contato pele a pele precoce com seu (ua) filho (a) e 33,1% amamentaram na primeira hora de vida. Conclusão: Observou-se uma distribuição inadequada de leitos de UTI neonatal entre Capital e não Capital, baixa adesão aos protocolos das emergências hipertensivas e hemorrágicas; as políticas de humanização, classificação de risco para a gestante e as práticas do Essencial Newborn Care principalmente o contato pele a pele precoce e amamentação na primeira hora de vida também tiveram baixos percentuais nas maternidades do Estado.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DÉBORA CRISTINA FONTES LEITE
Presidente - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL
Externo à Instituição - SAMIR BUAINAIN KASSAR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5