UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: TAIS SANTOS SAMPAIO
21/03/2017 11:29


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TAIS SANTOS SAMPAIO
DATA: 29/03/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 02 do PPGAGRI
TÍTULO: " Diversidade química, isolamento do ácido nerólico e atividade antifúngica de óleos essenciais de Myrcia ovata Cambess., seus compostos majoritários e formulações "
PALAVRAS-CHAVES: Myrcia ovata Cambess, planta aromática, óleo essencial, quimiotipos, acido nerólico , nanoemulsões, fitopatógenos, atividade antifúngica.
PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
ESPECIALIDADE: Melhoramento Vegetal
RESUMO:

Myrcia ovata Cambess. é uma espécie medicinal aromática originária dos trópicos da América do Sul. No Brasil ocorre principalmente nos Estados de Sergipe, Espírito Santo e Rio de Janeiro no domínio da Mata Atlântica. Suas folhas de odor cítrico forte são empregadas na medicina popular no tratamento de doenças gástricas e diarreias. Diversas propriedades farmacológicas foram comprovadas para o seu óleo essencial, tais como anti-inflamatórias, antinociceptivas, antibacterianas e inseticida. O objetivo do presente trabalho foi caracterizar a diversidade química do óleo essencial das folhas de Myrcia ovata Cambess. coletadas no município de Japaratuba-SE, avaliar o potencial fungicida dos óleos essenciais sobre alguns fungos fitopatogênicos Fusarium solani, Furarium pallidoroseum, Colletotrichum musae e o Lasiodiplodia theobromae, avaliar o efeito sinergismo/antagonismo a partir dos seus compostos majoritários isoladamente, preparar e caracterizar bioformulações e o isolamento e caracterização do ácido nerólico, que foi considerado marcador químico de Myrcia ovata Cambess. no Estado de Sergipe. Grande diversidade química foi observada entre as plantas amostradas, que através da análise de agrupamento, se distribuíram dentro de seis grupos químicos. Os compostos encontrados em maior quantidade foram ácido nerólico, linalol, geraniol, neral, geranial, (E)-nerolidol e isopulegol. Os óleos essenciais dos grupos I, II, III, IV e VI proporcionaram o máximo de inibição do crescimento micelial de F. solani em todas as concentrações testadas, alcançando porcentagem de inibição do crescimento micelial (PIC) de 100,0% após 96 horas de incubação. Os óleos mais promissores foram o II (MYRO-175), III (MYRO-156) e o VI (MYRO-015) apresentando valores de CIM (Concentração Inibitória Mínima) de 0,5 μL.mL-1 e CFM (Concentração Fungicida Mínima) de 1,0 μL.mL-1. Os óleos dos quimiotipos MYRO-160, MYRO-175, MYRO-156- MYRO-154, MYRO-178 e MYRO-165 e seus compostos majoritários ácido nerólico, linalol, geraniol, citral (neral + geranial) e (E)-nerolidol exibiram atividade fungicida sobre F. pallidoroseum e o C. musae, L. Theobromae. Foi possível confirmar que tais compostos são responsáveis pela atividade exibida pelos óleos essenciais que os contém. As bioformulações mostram-se bastante promissoras frente ao fungo L.theobromae exibindo valores de PIC (Porcentagem de Concentração Inibitória) de 100% em teores 82 vezes menor que nos óleos essenciais puros. O isolamento e purificação do ácido nerólico a partir do quimiotipo MYROO-160 de M.ovata foi obtido com êxito, obtendo 99,5% de rendimento. O MYRO-160 o ácido nerólico e o seu isômero ácido gerânico foram testados sobre os 4 fungos: F.solani, F. pallidoroseum, C. musae e L. Theobromae obtendo-se PIC de 100% em quase todas concentrações testadas. Deve-se ressaltar que não se pode descartar a possível atividade antifúngica das substâncias minoritárias presentes no óleo essencial da espécie estudada. Tais resultados evidenciam a existência de diferentes tipos químicos dentro da espécie Myrcia. O conhecimento da variabilidade química apresentada pelas plantas de M. ovata pode abrir caminhos para a conservação e utilização dos recursos genéticos da espécie, bem como para o estudo de outras potencialidades medicinais, fitopatológicas e entomológicas. Devido à atividade fungicida observada, o óleo essencial da espécie constitui uma fonte potencial de matéria prima para o desenvolvimento de bioprodutos para o controle de fungos fitopatogênicos na agricultura.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA YU KWAN VILLAR SHAN
Presidente - 2241349 - ARIE FITZGERALD BLANK
Interno - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Interno - 1467719 - LUCINDO JOSE QUINTANS JUNIOR
Interno - 2307480 - MARIA DE FATIMA ARRIGONI BLANK
Externo ao Programa - 1432726 - PAULO ROBERTO GAGLIARDI
Externo ao Programa - 2354050 - VALERIA REGINA DE SOUZA MORAES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307