UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 08 de Fevereiro de 2023

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRÉA MARIA SARMENTO MENEZES
22/02/2017 17:04


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRÉA MARIA SARMENTO MENEZES
DATA: 25/02/2017
HORA: 14:00
LOCAL: MINIAUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO
TÍTULO: A CULTURA DA CATÁSTROFE AMBIENTAL
PALAVRAS-CHAVES: Catástrofe Ambiental. Experiência Fílmica. Conduta Pró-Ambiental
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Esta pesquisa tem como objeto de estudo a cultura da catástrofe ambiental. Trata-se da análise das interações sociais ocorridas entre os espectadores de narrativas fílmicas de catástrofes ambientais, quanto ao medo e a insegurança de extinção planetária (parcial ou total), veiculados pelos filmes-desastre e suas relações com o aumento da conduta pró-ambiental. A observação do fenômeno concentra-se nas práticas discursivas, motivações e negociação de sentidos compartilhados entre os agentes sociais. A abordagem da pesquisa respalda-se no construcionismo social. O método da pesquisa é relacional e descritivo. Utiliza-se o dispositivo grupal, grupos de pessoas, tendo como foco a vivência de situações similares às do cotidiano. Os principais instrumentos de coleta de dados são as conversas informais, diário de campo, escala de comportamento ambiental e registro em vídeo das interações entre os participantes dentro de um contexto ou situação: a experiência fílmica. Participam desse estudo cinquenta indivíduos com idades entre doze e sessenta e cinco anos de diferentes estratos sociais, escolaridade e sexo. As etapas e procedimentos de análise adotados na pesquisa englobam: (a) tratamento de referencial teórico-metodológico da pesquisa (identificação, organização e leitura por dois tipos de critérios (área de conhecimento e categoria da pesquisa)); (b) pesquisa de campo (planejamento, organização e execução de sessões temáticas com filmes-desatre ligados à meio ambiente, produzidos e veiculados nos cinemas no período entre 1992-2012; projeção de filmes, debates e registro de interações sociais em torno das narrativas fílmicas (medo e a insegurança de extinção planetária (parcial ou total); conversas informais, escrita de diário de campo, aplicação e análise de escala de comportamento ambiental, registro e descrição das interações dos participantes de experiências fílmicas, gravadas em vídeo; (c) divulgação e a validação da metodologia e das conclusões (a apresentação dos resultados da pesquisa tendo em vista destaques relevantes sobre os efeitos do medo e da insegurança de extinção planetária (parcial ou total), veiculados pelos filmes-desastre aumentam (ou não) de conduta pró-ambiental socialmente construídas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2625648 - ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
Externo à Instituição - CARLA TACIANE FIGUEIRÊDO
Externo ao Programa - 1575568 - JOSE MARIO ALELUIA OLIVEIRA
Externo à Instituição - MARCUS AURELIUS DE OLIVEIRA VASCONCELOS
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2023 - UFRN v3.5.16 -r18303-e3ba61daf4