UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: INDIRA MORGANA DE ARAUJO SILVA
21/02/2017 23:19


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: INDIRA MORGANA DE ARAUJO SILVA
DATA: 24/02/2017
HORA: 14:00
LOCAL: SALA 2 - PPGAGRI
TÍTULO: Mortalidade e comportamento de Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) resistente a piretróides exposto ao óleo essencial de Aristolochia trilobata L. (Piperales: Aristolochiaceae).
PALAVRAS-CHAVES: Boraginaceae, controle químico, video-track, custo adaptativo.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O mosquito Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) é vetor dos vírus que causam dengue, febre amarela, Zika e Chikungunya, além de ser potencial transmissor do vírus que causa a febre do Mayaro. Atualmente, a dengue expõe cerca de 2,5 bilhões de pessoas aos riscos dessa doença em mais de 100 países. Porém, a utilização frequente de inseticidas organossintéticos sobre tal praga tem selecionado populações resistentes e gerado contaminação ambiental. Dessa forma, a utilização de inseticidas botânicos pode ser promissora devido à baixa persistência no ambiente e atuação em diversos sítios e mecanismos de ação em insetos. Dessa forma, objetivamos analisar a mortalidade e comportamento de duas populações de A. aegypti, susceptível e resistente à piretróides, expostas ao óleo essencial da planta Aristolachia trilobata e aos seus compostos majoritários. O óleo essencial de A. trilobata causou toxicidade a baixas concentrações às larvas e aos adultos de A. aegypti susceptíveis a piretróides, e a CL90 para larvas susceptíveis do composto p-cimeno causou mortalidade de aproximadamente 100% das larvas resistentes. O óleo essencial de A. trilobata foi o mais tóxico para adultos de A. aegypti (CL50 e CL90, respectivamente, de 12 e 18 µl/ml). Enquanto que, a CL50 (larvas susceptíveis) do óleo essencial e dos compostos, para os tempos 0 e 24 h, reduziu a atividade locomotora das larvas, tanto normais quanto resistentes. Dessa forma, o óleo essencial de A. trilobata e seus compostos majoritários são eficientes inseticidas para o controle de A. aegypti resistentes a priretróides, por efeitos letais e subletais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1692351 - LEANDRO BACCI
Externo ao Programa - 1861452 - ANA PAULA ALBANO ARAUJO
Externo à Instituição - FLAVIO GABRIEL BIANCHINI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e