UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: IGHOR COSTA BARRETO
20/02/2017 15:18


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IGHOR COSTA BARRETO
DATA: 03/03/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de informática - Polo de gestão
TÍTULO: Caracterização Química e Molecular de quatro espécies de Vitex (Lamiaceae) e sua bioatividade contra o ácaro-da-necrose-do-coqueiro Aceria guerreronis Keifer (Acari: Eriophyidae)
PALAVRAS-CHAVES: Ácaro da necrose, Vitex gardneriana, Vitex capitata, Vitex megapotamica, Vitex rufescens, compostos voláteis, ISSR, toxicidade, repelência.
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O ácaro-da-necrose de coqueiro Aceria guerreronis keifer é uma das principais pragas de coqueiro do Brasil, seu ataque causa queda prematura, redução de tamanho dos frutos, no peso e volume de água, além dos danos estéticos (necroses) na casca que depreciam o produto. Atualmente, existem cinco agrotóxicos registrados para o controle do ácaro-da-necrose-do-coqueiro. No entanto, não há especificidade ao Aceria guerreronis. A família Lamiaceae se destaca com alguns exemplares com notória atividade inseticida, dentre eles, o gênero Vitex, conhecido por possuir dentre seus constituintes os ecdisteroides, iridoides como marcadores do gênero, no entanto, há uma escassez de estudo quimiotaxonômicos específicos para compostos voláteis. O objetivo deste trabalho foi identificar os compostos voláteis presentes nos óleos essenciais das espécies de Vitex gardneriana Schauer, Vitex capitata Vahl., Vitex rufescens A. Juss., Vitex megapotamica (Spreng.) Moldenk e avaliar possíveis efeitos de toxicidade e repelência frente ao ácaro-da-necrose-de-coqueiro. Além de analisar a diversidade genética de espécies do gênero Vitex utilizando marcadores ISSR, verificando a ocorrência de correlações estatísticas entre a diversidade genética e os perfis químicos dos óleos essenciais. Técnicas cromatográficas e espectroscópicas (CG-MS/FID) foram utilizadas para detecção dos compostos voláteis, e os marcadores moleculares de ISSR para a caracterização genética das espécies, além de testes de toxicidade e repelência contra ao àcaro-da-necrose. Os resultados mostraram 46, 45, 41 e 37 constituintes para Vitex capitata Vahl, Vitex megapotamica (Spreng.) Moldenk, Vitex gardneriana Schauer e Vitex rufences A. Juss. respectivamente, dentre os quais, a-copaeno, (E)-cariofileno, g-elemeno, a-humuleno, trans-cadina-1(6),4-dieno, viridiflorene e d-cadineno foram os principais componentes de Vitex capitata Vahl e Vitex megapotamica (Spreng.) Moldenk. 6,9- guaiadieno, óxido de cariofileno, L-calameneno para Vitex gardneriana Schauer e (E)-cariofileno, ledol, germacreno D, a-humuleno, allo-aromadendreno, viridifloreno e a-elemene para Vitex rufences A. Juss. Dentre os quais, 88,7%, 94,5%, 80,5% e 90,2% foram sesquiterpenos e 2,3%, 0,3%, 17,1% e 8,6% foram monoterpenos para Vitex capitata Vahl., Vitex megapotamica (Spreng.) Moldenk, Vitex gardneriana Schauer e Vitex rufences A. Juss., respectivamente. Os resultados dos marcadores moleculares de ISSR geraram um total de 90 fragmentos, dos quais 100% foram polimórficos. Os genótipos das quatro espécies de Vitex selecionadas para este estudo foram agrupados utilizando o coeficiente Jaccard (JC). A média de similaridade foi de 0,21 JC (0,08-0,45 JC). Observou-se uma clara separação de dois grupos, sendo V. gardneriana a mais isolada das quatro espécies, e Vitex capitata e Vitex megapotamica mais próxima geneticamente entre si. A atividade acaricida dos quatro óleos também foi avaliada por meio de ensaios de toxicidade e repelência contra o Aceria guerreronis. O óleo essencial de V. gardneriana mostrou atividade acaricida contra A. guerreronis com um CL50 de 0,85 mg.mL-1, enquanto que os óleos de V. capitata, V. megapotamica e V. rufecens não foram tóxicos para esta praga até 2,3 mg.ml-1, quando testados através do bioensaio de toxicidade. Em geral, os óleos essenciais destilados a partir das espécies de Vitex repeliram o A. guerreronis após 24 horas a uma concentração de 1.8 mg.mL-1 utilizando abamectina como controle no ensaio de repelência disco de duas escolha, no entanto, o óleo essencial de V. gardneriana apresentou atividade acaricida estatisticamente significativa frente ao ácaro-da-necrose do coqueiro. Apresentando-se como potencial candidato para o desenvolvimento de um produto acaricida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 032.657.764-50 - JOSÉ GUEDES DE SENA FILHO
Interno - 2337777 - ROGERIA DE SOUZA NUNES
Externo à Instituição - ALLÍVIA ROUSE CARREGOSA RABBANI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69