UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Novembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: JÉSSICA TELES SIRQUEIRA SANTOS
08/02/2017 09:22


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JÉSSICA TELES SIRQUEIRA SANTOS
DATA: 22/02/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do DTA
TÍTULO: BENEFICIAMENTO DA CASCA DE JABUTICABA EM LEITO DE JORRO
PALAVRAS-CHAVES: Compostos bioativos; leito de jorro; modelagem matemática
PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

O consumo de fruta tem aumentado, e com ele, a geração de resíduos, composto principalmente pela casca resultante do processamento domiciliar e industrial. Estes resíduos em geral são descartados, no entanto, eles podem apresentar características de interesse, como é o caso da casca da jabuticaba que apresenta grande quantidade de compostos fenólicos, como é o caso das antocianinas, as quais apresentam capacidade antioxidante. Desta forma, com o intuito de explorar esta característica, o presente trabalho tem como objetivo o beneficiamento da casca da jabuticaba durante a secagem em leito de jorro em duas temperaturas (60 e 70°C) avaliando parâmetros de qualidade como a cinética de degradação das antocianinas. A metodologia de pH diferencial foi utilizada para determinação de antocianinas em intervalo pré-definido durante a secagem. Com os dados cinéticos foi possível inferir a ordem de reação (primeira ordem), constante cinética (0,009 e 0,023 m-1), valor D (255,84 e 100,11min) e tempo de meia vida (77,02 e 30,14min), para as temperaturas de 60 e 70°C, respectivamente. Foi desenvolvido um modelo matemático, baseado em balanços macroscópicos de massa e energia, que descrevam o comportamento da secagem. O modelo formado por quatro equações diferenciais ordinárias (umidades e temperaturas do sólido e do gás) foi implementado no Matlab® 7.10. Os critérios de qualidade de ajuste: R2 (0,9607, 0,9813 e 0,9747) e MSE (0,050, 0,035 e 0,029) para as temperaturas de 50, 60 e 70°C, respectivamente, mostram que o modelo possui boa capacidade de predição.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2468009 - ANTONIO MARTINS DE OLIVEIRA JUNIOR
Interno - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Externo ao Programa - 1689571 - JANE DE JESUS DA SILVEIRA MOREIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18154-6e174eae4e