UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: CLÍVIA ROLEMBERG ANDRADE
23/01/2017 16:43


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLÍVIA ROLEMBERG ANDRADE
DATA: 13/02/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de videoconferência da RENORBIO
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO DO GEL DA Ptilochaeta bahiensis NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO E ATIVIDADE BIOLÓGICA DOS SEUS PRINCÍPIOS ATIVOS
PALAVRAS-CHAVES: antimicrobiano, ácido gálico, Ptilochaeta bahiensis, anti-inflamatório
PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Farmacognosia
RESUMO:

A Ptilochaeta bahiensis é indicada na medicina popular para febre intermitente, problemas na vesícula biliar, digestivos, antitérmico e antimalárico. O extrato aquoso desta espécie contém cumarinas, triterpenos/esteroides, flavonoides, taninos e alcaloides (NUNES, 2008). Estudos relatando o efeito antifertilizante da fração acetato de etila da casca, a interferência no crescimento fetal da fração hexânica, e a ação antiiflamatória no extrato etanólico de sua casca já foram comprovados. Além disso, o extrato aquoso apresenta ação antiiflamatória e antinociceptiva (LUCENA et al., 2006). Neste mesmo estudo, Nunes (2008) verificou que o extrato etanólico da casca apresenta atividade mutagênica e citotoxicidade para duas linhagens de Salmonella typhimurium, sugerindo que esta amostra pode conter compostos capazes de causar danos ao DNA. Diante do exposto, nota-se a ausência de estudos sobre cicatrização, embora esta planta apresente atividade antiinflamatória. Desta forma, há necessidade de se investigar esta ação através da criação e teste de um produto farmacêutico com capacidade cicatrizante a partir da Ptilochaeta bahiensis. Neste sentido, este trabalho se propõe em avaliar o efeito do gel da P. bahiensis no processo de cicatrização, bem como as atividades antioxidante, antimicrobiana do extrato hidroetanólico e de suas frações hexânica, clorofórmica, acetato de etila e hidrometanólica. Para tanto, foi realizada a prospecção fitoquímica dos extratos aquoso das folhas, extrato hidroetanólico e fases da entrecasca, quando foram detectadas alcaloides, catequinas, esteroides, fenóis, flavanonas, flavanonóis, flavonas, flavonoides, flavonóis, saponinas, taninos, triterpenoides e xantonas. O conteúdo de flavonoides e flavonóis foi quantificado nos extratos e fases apresentando diferença significativa em ambos. Flavonoides apresentaram valores de 2,31 ±0,005 a 10,28 ±0,014 μg.mg-1 de quercetina. Já os flavonóis tiveram valores entre 12,34 ±0,004 a 24,87 μg.mg-1 de rutina. Apenas o extrato aquoso e a fase hexânica apresentaram baixo potencial antioxidante frente ao 2,2 difenil-1-picril hidrazila. O EHEE obteve potencial de inibição 3% inferior ao ácido gálico, enquanto que pela lipoperoxidação induzida pelo FeSO4 o EHEE preveniu 99% nas quatro concentrações testadas. Quanto o efeito citotóxico, nenhum dos extratos e fases foi capaz de inibir mais que 75% da viabilidade celular de macrófagos J774. Para avaliar o potencial de cicatrização, foi produzido um gel do extrato hidroetanólica a 10%, que foi caracterizado e testado em feridas abertas de Rattus novergiccus. De acordo com a caracterização, o gel apresentou pH levemente ácido, com valores de 5,8 ±0,41, ideal para aplicação tópica. No teste do gela-desgela não houve a formação de cristais de gelo e nem de precipitados. E o teste de centrifugação não houve formação de fases, permanecendo homogêneos em todas as rotações determinadas na metodologia. Além disso, o teste microbiológico demonstrou que este extrato inibe o crescimento de C. neoformans, e o teste histológico demonstrou melhor capacidade cicatrizante do gel do EHEE a 10% quando comparado ao controle (gel de Natrosol®). Para finalizar, foi possível a produção da patente e a elaboração de tese.

observação: a sessão de qualificação se dará com apresentação fechada ao público.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO SANTOS DIAS
Presidente - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Interno - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Externo à Instituição - IGOR ADRIANO DE OLIVEIRA REIS
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307