UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VALLÉRIA MATOS ANDRADE
16/01/2017 10:17


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALLÉRIA MATOS ANDRADE
DATA: 20/01/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório DFA
TÍTULO: Desenvolvimento e caracterização do gel PLO contendo rutina para o tratamento da insuficiência venosa crônica.
PALAVRAS-CHAVES: Insuficiência Venosa Crônica; Rutina; Pluronic Lecithin Organogel (gel PLO).
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A insuficiência venosa crônica (IVC) é uma desordem hemodinâmica proveniente do aumento da pressão venosa periférica caracterizada por um quadro de sintomas, como dor e edema, podendo evoluir para úlceras venosas. Um dos tratamentos indicados para a IVC é o uso de flavonóides por via oral ou tópica, entre eles a rutina. Este composto apresenta atividades farmacológicas promissoras, tais como antioxidante e antitrombogênica, porém sua baixa biodisponibilidade por via oral exige doses elevadas para atingir o efeito terapêutico. Dessa forma, o presente trabalho teve por objetivo desenvolver, caracterizar e avaliar a estabilidade e a atividade antioxidante de um gel PLO (Pluronic Lecithin Organogel) contendo rutina, como alternativa ao tratamento da IVC pela via transdérmica. A metodologia analítica para quantificação de rutina foi desenvolvida e validada por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Inicialmente foi avaliado qual a influência da concentração do Polaxamer 407, obtidos pelo método de extrusão com auxílio de seringas, frente ao teste de centrifugação. A formulação que permaneceu estável após o teste foi caracterizada através da determinação do tamanho de partícula, estudo de liberação in vitro, estudo de penetração cutânea in vitro e estudo de adesão à pele in vitro. Foi também avaliada a estabilidade durante 60 dias em variadas temperaturas e, em tempos predeterminados, características físico-químicas, como pH, densidade, viscosidade e espalhabilidade, bem como características organolépticas. A atividade antioxidante da formulação foi determinada pelos métodos TRAP e TAR, comparando-o com um controle positivo, o Trolox. Os resultados demonstraram que a formulação contendo maior concentração de Polaxamer é mais estável e por isso esta foi caracterizada. O tamanho de partícula encontrado foi 4,33 µm e o sistema se mostrou homogêneo, ideal para administração cutânea. A formulação demonstrou liberação controlada do fármaco após 24 horas, sendo capaz de permear as camadas mais profundas da pele e ser absorvida para circulação sistêmica, além de boa adesão à superfície da pele. Durante o estudo de estabilidade acelerada, as formulações armazenadas em baixa e alta temperatura, sofreram pequenas variações na densidade, na viscosidade e na espalhabilidade, em relação àquelas armazenadas a temperatura ambiente, enquanto que o pH se manteve estável durante todo o tempo e favorável para aplicação na pele. Além disso, as variações observadas não foram suficientes para provocar sinais visuais de instabilidade. Quanto à atividade antioxidante, a formulação demonstrou maior atividade em relação ao controle Trolox e à rutina livre, porém de forma não duradoura, apresentando valor de TAR menor que o Trolox. Sendo assim, a formulação escolhida, demonstrou-se capaz de promover a permeação da rutina por via transdérmica de forma controlada, bem como estabilidade a temperatura ambiente e com atividade antioxidante com potencial aplicação, sendo considerada então promissora ao tratamento da IVC por esta via.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Externo à Instituição - JULIANA CORDEIRO CARDOSO
Interno - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69