UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 17 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: MARINA FERREIRA DA VITÓRIA
09/01/2017 09:55


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARINA FERREIRA DA VITÓRIA
DATA: 17/02/2017
HORA: 08:30
LOCAL: SALA 1 - PPGAGRI
TÍTULO: DESCRITORES MOLECULARES, MORFOLÓGICOS E FÍSICO-QUÍMICOS PARA GERMOPLASMA DE MANGABEIRA
PALAVRAS-CHAVES: Hancornia speciosa Gomes, diversidade genética, atributos de qualidade, conservação de recursos genéticos.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Frutífera nativa do Brasil, a mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) é uma espécie predominantemente extrativista de ocorrência em várias regiões do país. A região Nordeste detém de 99% de toda a produção, sendo o estado de Sergipe o maior produtor. O potencial para o aproveitamento da mangabeira é bastante variado, sendo utilizada para o consumo in natura e industrialização de diversos alimentos e bebidas. A espécie vem sendo ameaçada de extinção por vários fatores que estão contribuindo para redução das suas áreas de ocorrência natural. Para ampliar a base de dados para a utilização e conhecimento da variabilidade desta espécie, é necessário que se realizem estudos de caracterização e de diversidade genética. Apesar de sua importância social, econômica, cultural e ambiental, a espécie não possui lista de descritores mínimos estabelecidos e ainda está em fase de domesticação, havendo alguns gargalos que comprometem o sistema de produção. O objetivo do trabalho foi avaliar descritores moleculares, morfológicos e físico-químicos em germoplasma de mangabeira. O Banco de Germoplasma de mangaba (BAGmangaba) da Embrapa Tabuleiros Costeiros possui 22 acessos representados por 213 indivíduos. Todos foram utilizados para a caracterização molecular e estrutura genética, utilizando nove marcadores microssatélites (SSR). Para a caracterização morfológica e físico-química, foram utilizados os acessos em fase de frutificação (CA, AB, PT, PR, TC, PA, LG, BI, GX, IP e AD). Observou-se 100% de polimorfismo com o uso dos SSR. Foram identificados 147 alelos, com média de 16 alelos por loco. A confiabilidade foi verificada com valores de estresse (0,042) e de correlação (0,988). Os alelos apresentaram alta frequência de heterozigosidade (He>Ho). Os valores de Fst (0,22) e de f (0,07) indicaram moderada estrutura populacional, sendo apresentada maior diversidade dentro dos acessos. A análise Bayesiana indicou um agrupamento com k=2, confirmado com o UPGMA. Foram formados três grupos distintos, agrupados de acordo com a similaridade. Os pares de indivíduos PM5 e GX2; CN1 e CN9; G18 e PA1; JA14 e JA15; OI8 e OI9, todos pertencentes ao G3 foram os mais próximos geneticamente. Com a avaliação dos 40 descritores morfológicos observou-se ampla variação mesmo dentro de acessos. Essa variação não foi tão expressiva na caracterização físico-química. A quantificação da vitamina C nos frutos é sempre um importante atributo de qualidade, e variou de 371 a 421 mg x 100-1 g, não havendo diferença siginificativa. O germoplasma avaliado possui diversidade entre e dentro dos acessos. Os resultados irão colaborar nas estratégias de conservação desse material e em futuros programas de melhoramento. A proposta de descritores elaborada durante esse estudo foi aceita e será utilizada pela FAO/Biodiversity.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 523.499.506-20 - ANA DA SILVA LEDO
Presidente - 461.265.383-15 - ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
Externo à Instituição - GILMARA MABEL SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e