UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SHEILA JAQUELINE GOMES DOS SANTOS OLIVEIRA
06/01/2017 10:08


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHEILA JAQUELINE GOMES DOS SANTOS OLIVEIRA
DATA: 17/01/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU Sala 26
TÍTULO: Ansiedade, depressão e qualidade de vida em mães de recém-nascidos em Unidade de Terapia Intensiva
PALAVRAS-CHAVES: depressão, ansiedade, qualidade de vida, recém-nascido
PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução. A hospitalização de um recém-nascido (RN) em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) acarreta às mães mudanças significativas em sua vida, em decorrência da nova dinâmica institucional à qual está inserida e ao permanente estado de vigília frente à vida e morte do RN. Objetivo. Avaliar os níveis de ansiedade, depressão e qualidade de vida em mães de RNs internados em UTIN no estado de Sergipe. Método: Trata-se de um estudo de coorte prospectiva incluindo 125 mães (> 18 anos de idade) de RNs vivos admitidos na UTIN com tempo de internamento igual ou superior a 24 horas e 102 mães (> 18 anos de idade) de RNs saudáveis admitidos em alojamento conjunto. O período de recrutamento ocorreu de 01 de setembro de 2015 a 31 de maio de 2016, sendo 31 de julho de 2016 a data-limite de seguimento. A coleta de dados para as mães de RNs internados em UTIN foi realizada em dois momentos, a partir de 24 horas da admissão e na alta hospitalar. Para as mães em alojamento conjunto, a coleta de dados foi feita durante as primeiras 24 horas de internamento. Os seguintes desfechos centrados nas mães foram avaliados no presente estudo: ansiedade (Inventário de Ansiedade Traço-Estado), depressão (Inventário de Depressão de Beck)e qualidade de vida (WHOQOL-BREF). Foram coletado ainda dados sociodemográficos, obstétricos e neonatais. Resultados: Nós encontramos altos níveis de ansiedade (escore médio > 49) e leve a moderada depressão (escore médio 10-18) nas mães de RNs em UTIN, além de baixos escores nos domínios físico, psicológico e social de qualidade vida comparado às mães de alojamento conjunto. Uma redução dos níveis de ansiedade e depressão e melhora nos escores de qualidade de vida foi observada no momento da alta hospitalar foi observada. Maiores níveis de ansiedade estado foram encontrados em mulheres com gravidez indesejada (P = 0.009) e com parto cesáreo (P = 0.027). Mulheres com gravidez indesejada também apresentaram menores escores nos domínios social (P = 0.019) e de ambiente (P < 0.001) comparadas aos controles. O tempo de internamento esteve relacionado a maiores níveis de ansiedade traço (P = 0.035) e depressão (P = 0.001) e pior saúde física (P = 0.078) e psicológica (P = 0.053). Conclusão: Nosso estudo mostrou que a UTIN é um fator associado a altos níveis de ansiedade e depressão e baixa qualidade de vida, especialmente entre mães com gravidez indesejada e submetidas a parto cesáreo. Nossos achados ainda sugerem que um maior tempo de internamento na UTIN está associado ao aumento do estresse psicológico e diminuição na saúde física das mães. Nossos resultados são limitados ao ambiente intra-hospitalar. Portanto, esta coorte deve ser acompanhada para avaliação dos níveis de ansiedade, depressão e qualidade de vida em um acompanhamento a longo prazo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2865478 - ANDRÉIA CENTENARO VAEZ
Externo ao Programa - 2661918 - JOSE ANTONIO BARRETO ALVES
Interno - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5