UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: REUTHEMANN ESEQUIAS TEIXEIRA TENORIO ALBUQUERQUE MADRUGA
05/01/2017 09:10


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REUTHEMANN ESEQUIAS TEIXEIRA TENORIO ALBUQUERQUE MADRUGA
DATA: 23/01/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU Sala 26
TÍTULO: AVALIAÇÃO SOMATOSSENSORIAL E FUNCIONAL EM PACIENTES SUBMETIDOS Á ARTROPLASTIA TOTAL DO JOELHO.
PALAVRAS-CHAVES: Artroplastia Total do Joelho; Osteoartrose; Força Muscular; Dor; Equilíbrio Estático; Velocidade da Marcha.
PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Introdução: A osteoartrose (OA) do joelho é uma doença degenerativa e crônica que promove dor intensa. O tratamento desta doença evolui para intervenções cirúrgicas como a Artroplastia Total do Joelho (ATJ). Para compreensão dos mecanismos envolvidos na dor são utilizados os testes sensoriais quantitativos. Objetivo: Comparar o Limiar de Dor por Pressão (LDP) dos pontos distribuídos na região peripatelar e na
tíbia, bem como, observar a influência da dor na velocidade da marcha, força muscular, equilíbrio corporal e amplitude de movimento dos pacientes com OA e submetidos á ATJ. Casuística e Métodos: Participaram do estudo 40 sujeitos, sendo 20 avaliados em 3 fases: (1) Pré-Operatório, (2) 6 Meses após ATJ, (3) 12 Meses após ATJ e 20 sujeitos saudáveis avaliados em um único momento. O LDP foi realizado através do algômetro de pressão digital. A intensidade de dor foi mensurada através da escala numérica de 0 á 10, a força muscular foi mensurada através do dinamômetro manual digital. Resultados: O LDP nos pontos P4, P5, P6 foi menor na fase pré-operatória do que às medidas realizadas seis meses após á cirurgia. Similarmente, o LDP nos pontos P3, P4, P5 e P6 foi menor na fase de 12 meses de pós-cirúrgico quando comparado com a fase de seis meses. Os controles saudáveis obtiveram um LDP maior em todos os pontos e maior do que as fases de avaliação. Nos pontos P8 e P9, houve aumento significativo do LDP aos 6 meses quando comparado com pré-operatório e com 12 meses. Na fase pré-operatória, foi observado correlação negativa entre força muscular e dor durante o movimento. Na fase pré-operatória, seis e doze meses após ATJ não houve correlações significativas entre ADM e intensidade de dor. Na fase pré- operatória, foi observado correlação negativa entre a velocidade da marcha e a intensidade de dor durante o movimento. Conclusão: O LPD aos seis meses é maior quando comparado com o pré-operatório e doze meses após cirurgia. Portanto, a redução da intensidade dolorosa aos seis meses decorre da eficácia da ATJ e do processo de reabilitação física realizada pela fisioterapia. Além disso, observou-se que a dor crônica no joelho com AO presente na fase pré-operatória contribui para o declínio da força muscular e velocidade da marcha.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 991949 - JEFERSON SAMPAIO D AVILA
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Interno - 426673 - RICARDO QUEIROZ GURGEL

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5