UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KELLY CRISTINA DOS SANTOS TEIXEIRA
16/12/2016 16:14


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KELLY CRISTINA DOS SANTOS TEIXEIRA
DATA: 18/01/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Vídeo Conferencia
TÍTULO: Genipa americana L.: caracterização química e potencial biológico
PALAVRAS-CHAVES: genipa, cicatrização, antimicrobiano
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Bioquímica
SUBÁREA: Bioquímica dos Microorganismos
RESUMO:

RESUMO: A Genipa americana L. é planta nativa das Américas Central, distribuída pela Ásia, África, América do Norte e América do Sul, largamente utilizada como alimento e produto medicinal. As pesquisas desenvolvidas para conhecimento da composição química, atividade antioxidante e antimicrobiana tem se mostrado de interesse para a produção de fármacos eficientes. Estudos com frutos possibilitaram o isolamento de genipina, dois ciclopentanoide monoterpenos e ácidos genipico e genipinico. Das folhas, pode ser isolado o ácido geniposidico. A genipa reage com aminas primárias o que promove uma baixa citotoxicidade quando comparada ao glutaraldeído. Isto garante biocompatibilidade dos seus produtos. A presente pesquisa tem por objetivo avaliar a atividade antioxidante, antimicrobiana e cicatrização do gel do extrato da folha e entrecasca, bem como avaliar a sua composição química. A avaliação da composição química por meio de metodologia qualitativa relacionada a colorimetria dos compostos evidenciou a presença de grupos químicos de importância para a planta. Percebeu-se que os extratos hidroetanólico da folha (EHEF), extrato hidroetanólico da entrecasca (EHEE) e extrato clorofórmio da folha (ECLF) apresenta esteroides, taninos flababênicos, flavonoides, flavonas e flavonóis. Saponinas foram observadas em todos os extratos, exceto ECLF. Para condução dos trabalhos foi realizado o teste de viabilidade celular dos extratos, sob a metodologia MTT, observando o extrato que apresente porcentagem de células viáveis acima de 25%. O EHEF apresentou mais de 100% de células viáveis nas concentrações de 30,100, e 300 µg.mL-1 ; o EHEE mostrou viabilidade de 37,13% na concentração de 300 µg.mL-1 , ultrapassando os 70% nas demais concentrações. A menor porcentagem de viabilidade foi observada no ECLF, na concentração 100 µg.mL-1 , 27,2%, não ultrapassando os 36,86% nas demais concentrações.A atividade antioxidante foi medida por base do potencial de inibição de radicais livres, usando o radical sintético DPPH, e por meio da redução a malonaldeído pela técnica de lipoperoxidação. O potencial de inibição do EHEF mostrou ser significativamente diferente dos valores do EHEE e ECLF, respectivamente, 61,05%, 47,82% e 36,57%. A atividade antioxidante utilizando o indutor FeSO4 da lipoperoxidação resultou em um potencial indutor moderado no EHEF, baixo em EHEE e alto em ECLF.Os testes antimicrobianos foram analisados preliminarmente para difusão do microorganismo no meio e avaliação do diâmetro do halo em Bactérias Gram negativa Klebsiella pneumoniae derivada ATCC 700603, Escherichia coli derivada ATCC 25922, Enterobacter aerogenes (ATCC 13 048); e Gram positiva Staphylococcus aureus ATCC 25 923, e Enterococcus durans/hirae (SS1225/ IAL 03/10)). Os extratos, EHEF, EHEE, ECLF e fases clorofórmica, clorofórmica com 10% de metanol e clorofórmica com 20% de metanol, foram diluído em DMSO (1%) e preparação das concentrações de 100μg/mL. Observou-se formação de halos de inibição em todos os microorganismos quando utilizada a fase clorofórmica com 20% de metanol do extrato hidroetanólico da folha. Após análise dos testes de solubilidade foi avaliada a possibilidade de formulação de um gel a partir do extrato hidroetanólico da folha. O gel será utilizado no experimento in vivo para avaliação de atividade cicatrizante do extrato da folha, este sendo o de resultados mais significativos sobre a atividade biológica. Outras pesquisas serão empreendidas com a finalidade de elucidar a composição e ação biológica dos extratos advindos da folha e entrecasca da G. americana.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3553547 - BRANCILENE SANTOS DE ARAUJO
Presidente - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Interno - 1467719 - LUCINDO JOSE QUINTANS JUNIOR
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
Interno - 1687696 - WALDECY DE LUCCA JUNIOR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307