UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ARLEY SANTOS LEAO
07/10/2016 10:27


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARLEY SANTOS LEAO
DATA: 25/10/2016
HORA: 14:00
LOCAL: DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - UFS
TÍTULO: "COMPORTAMENTOS DE RISCO SIMULTÂNEOS À SAÚDE E USO DE BATERIAS DE TESTES EM ADOLESCENTES"
PALAVRAS-CHAVES: Comportamentos de Risco. Adolescentes. Atividade física. Revisão Sistemática. Bateria de testes. Aptidão Física
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Objetivo:Estimar a prevalência dos comportamentos de risco à saúde e sua associação com as características sociodemográficas em adolescentes de Aracaju e região metropolitana, Sergipe, Brasil e apresentar a evidência relacionada a existência de programas de intervenção em atividade física para adolescentes. Casuística e Métodos: Para a pesquisa por inquérito, a amostra foi composta por 2207 adolescentes (13 a 18 anos) matriculados no ensino público dos municípios que compõem a região observada. O levantamento de informações foi realizado elegendo-se os seguintes comportamentos: “baixos níveis de atividade física” e “tempo de assistência à TV/dia”, por meio do PAQ-C, “consumo de bebidas alcoólicas”, “consumo de mais de cinco doses de bebidas alcoólicas em uma única ocasião”, “envolvimento em brigas”, “consumo de cigarros”, “porte de arma” e “consumo de maconha”, identificados pelo instrumento YRBS e “classe econômica” acessada via ABEP. Para a revisão sistemática, foram realizadas pesquisas no PubMed, SportDiscus, LiLacs e SciELO a partir de palavras-chave para identificação da população, intervenção e desfecho, com os termos DeCS e MeSH em inglês, português e espanhol. Incluíram-se estudos observacionais com intervenção mínima de seis meses, tamanho amostral mínimo de 100 adolescentes, escritos em qualquer idioma e que atingiram pontuação no STROBE ≥ 70%. Resultados: No estudo por inquérito, observou-se que adolescentes do sexo feminino e aqueles com idade até 16 anos apresentaram menores probabilidades de terem dois ou mais comportamentos de risco à saúde em comparação aos do sexo masculino e os de 17 anos ou mais, respectivamente. Também foi verificado que jovens de nível econômico alto e médio apresentaram maiores prevalências de terem dois ou mais comportamentos de risco à saúde. A Revisão Sistemática apresentou 27 estudos que preencheram os critérios de inclusão. 33,3% não utilizaram a atividade física como instrumento de intervenção para análise conjunta dos níveis de aptidão física com limitações, 11 estudos avaliaram a aptidão aeróbica pelo shuttle-run test, 15 avaliaram a composição corporal por métodos duplamente indiretos e 16 utilizaram outros meios de avaliação,12 utilizaram o instrumento sentar e alcançar para avaliar a flexibilidade, 11 utilizaram avaliação por meio da força explosiva, 15 avaliaram a força estática, 12 avaliaram a resistência muscular localizada. Conclusões: Conclui-se que adolescentes do sexo masculino, maiores de 16 anos e com melhor classe econômica estiveram mais expostos à presença simultânea de diversos comportamentos de risco à saúde. Com relação à Revisão Sistemática, os estudos não apresentaram uma sequência lógica das referidas baterias de testes, não permitindo, muitas vezes, um diagnostico adequado dos níveis de aptidão física avaliados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1003924 - AFRANIO DE ANDRADE BASTOS
Externo ao Programa - 1003930 - CARLOS ROBERTO RODRIGUES SANTOS
Interno - 2168215 - EDILENE CURVELO HORA MOTA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5