UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ULISSES NICOLA MARTINS
12/07/2016 09:08


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ULISSES NICOLA MARTINS
DATA: 18/07/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 01 - polo de gestao
TÍTULO: SÍNTESE E DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE QSAR PARA DERIVADOS DO (-)-BORNEOL CONTRA LARVAS DO Aedes aegypti
PALAVRAS-CHAVES: Aedes aegypti, QSAR, borneol
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O mosquito Aedes aegypti é o principal transmissor de doenças de origem viral, como a dengue, chikungunya e zika. Na ausência de recursos específicos como a falta de vacinas e medicamentos eficazes, a principal estratégia para o manejo destas infecções se dá pelo controle do vetor. Os principais agentes utilizados no controle químico são os organofosforados e piretroides, contudo o seu uso indiscriminado fez surgir populações do Ae. aegypti resistentes. Uma alternativa viável a estes inseticidas/larvicidas clássicos é a pesquisa de moléculas fitoquímicas, como as da classe dos terpenoides, presentes nos óleos essenciais de diversas espécies vegetais que já possuem atividade larvicida documentada na literatura. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi sintetizar e avaliar a atividade do monoterpeno (-)-borneol e seus doze derivados frente as larvas do Ae. aegypti, utilizando o QSAR como estratégia de descoberta de novos candidatos a agentes larvicidas. Através da reação de esterificação em meio básico, utilizando cloreto de ácido, o (-)-borneol foi modificado a partir de sua hidroxila alcoólica, variando no tamanho e tipo de cadeia lateral. Os compostos sintetizados foram purificados em coluna cromatográfica e caracterizados por RMN ¹³C e ¹H, EM, e IR. A CL50 foi avaliada através do ensaio larvicida, onde a cada teste 20 larvas em terceiro estádio são expostas por 24h a diferentes concentrações (em triplicata) de composto. A partir dos dados de mortalidade das larvas, a CL50 é obtida com IC 95% pela análise Probit. O derivado cloroacetato de bornila exibiu a maior atividade (21 ppm), já o heptanoato de bornila demonstrou-se inativo. As propriedades físico-químicas dos derivados foram obtidas pelo módulo GAMESS® do programa Chem3D Ultra 7.0® a partir da conformação mais estável da molécula. O descritor escolhido para estudo de QSAR foi o Log P, por apresentar a melhor correlação, e principalmente por ser um parâmetro altamente informativo quanto a sua influência na atividade larvicida. A equação foi calculada pelo software MiniTab16™ através da regressão linear entre o Log P dos derivados e a atividade larvicida expressa em Log (1/CL50). O QSAR obtido sem os compostos outliers apresentou índices de qualidade de r² = 0,944; F = 58,71; q²= 0,8442; SPRESS = 0,0827 indicando alta preditibilidade do modelo. Foi observada a influência da lipofilicidade na atividade larvicida dos derivados do (-)-borneol, sugerindo que moléculas com Log P de aproximadamente 4,5 tem sua atividade otimizada. Este trabalho poderá ser utilizado como base para direcionar o planejamento de novos candidatos a agentes larvicidas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1337195 - SOCRATES CABRAL DE HOLANDA CAVALCANTI
Interno - 032.657.764-50 - JOSÉ GUEDES DE SENA FILHO
Externo ao Programa - 1516901 - ROSELI LA CORTE DOS SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307