UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: RAFAELLA SANTANA SANTOS
07/07/2016 11:03


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAELLA SANTANA SANTOS
DATA: 29/07/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Pólo de Gestão da UFS
TÍTULO: Lixo de formigas cortadeiras e o seu papel no desenvolvimento de plantas
PALAVRAS-CHAVES: cultivo orgânico, hortaliças, recuperação de áreas perturbadas, serviços ecológicos, formigas cortadeiras
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

O lixo de formigas cortadeiras é o material exaurido da degradação do material vegetal após ser parcialmente consumido pelas operárias, juntamente com formigas mortas e resquícios do próprio fungo simbionte. É um material extremamente rico em diversos nutrientes (N, P, K, Mg, S) e pode atuar como um dos principais contribuintes da matéria orgânica em solos tropicais, influenciando na diversidade e desenvolvimento de espécies vegetais. Além disso, por ser um material renovável, relativamente de fácil disponibilidade e coleta, pode ser um composto com alto potencial em cultivos orgânicos, por ser um fertilizante natural. Nesse estudo avaliamos a influência do lixo em duas situações distintas: i) como substrato para a produção de hortaliças e ii) no processo de colonização de espécies herbáceas em parcelas recém-desmatadas. Para alcance dos nossos objetivos, os experimentos foram divididos em duas etapas: na primeira, o lixo foi avaliado como componente na formulação de substratos para produção de mudas de alface (Lactuca sativa) e rúcula (Eruca sativa) em diferentes concentrações. O delineamento experimental utilizado será inteiramente casualizado, formado por seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos pelas seguintes misturas: Controle (Cont) considerado o substrato base contendo casca de Pinus sp. + fibra de coco + vermiculita (3:3:1); substrato comercial (Tropstrato®) - (Trop); lixo de formigueiros + substrato base, oriundo de duas espécies (Atta opaciceps e Acromyrmex balzani) em duas concentrações de 15% e 25% para cada uma das espécies testadas (AT15, AT25, AC15 e AC25), respectivamente. Todos os substratos foram submetidos a análises químicas para determinação de macro e microelemetos. A influência do substrato no desenvolvimento das mudas foi avaliado pela altura, comprimento da raiz, diâmetro do caule, massa seca e número de folhas, em quatro períodos: aos 15, 20, 25 e 30 dias após a semeadura. Para segunda etapa do experimento uma parcela de 10 x 5 m foi instalada em uma área em regeneração. A parcela foi subdividida em 50 subparcelas de 1 m2 destas, 30 subparcelas foram sorteadas para levantamento das espécies herbáceas presentes. Após isso, a vegetação original foi totalmente removida em toda a área da parcela. Posteriormente, no centro de cada uma das 30 subparcelas sorteadas foi demarcado um quadrante de 30 cm x 30 cm, sendo 15 contendo uma mistura de um litro desolo peneirado com 250 mL de lixo de Atta opaciceps (25% de lixo) e 15 com 1 litro de solo (controle). Os quadrantes permaneceram no local por 150 dias, para serem recolonizados pela vegetação. Após 150 dias avaliou-se a riqueza, abundância, composição e biomassa seca das espécies herbáceas que colonizaram as parcelas. Os nossos resultados mostraram que as mudas de hortaliças nos tratamentos contendo lixo de formigas cortadeiras se desenvolveram tão bem quanto as do tratamento comercial nos atributos avaliados. Possivelmente as maiores médias de crescimento das mudas no tratamento AT25 e AC25 devem-se as maiores concentrações de nutrientes presentes no material. O lixo também influenciou o desenvolvimento das espécies herbáceas, as parcelas que receberam lixo apresentaram maior biomassa (vigor) em relação ao grupo controle. Porém, não foi visto influência do lixo na diversidade das espécies entre os tratamentos. Nossos resultados sugerem que o lixo produzido por formigas cortadeiras podem ter aplicabilidades tanto para produção de hortaliças, quanto para ser inseridos em áreas que sofreram alguma perturbação, ressalvando mais um serviço ecológico fornecido pelo grupo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDSON DIOGO TAVARES
Presidente - 1674021 - LEANDRO DE SOUSA SOUTO
Externo ao Programa - 610.791.205-30 - MARIA DE FÁTIMA SOUZA DOS SANTOS DE OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9