UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IURA GONZALEZ NOGUEIRA ALVES
30/06/2016 09:14


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IURA GONZALEZ NOGUEIRA ALVES
DATA: 30/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: "Influência do Hipotireoidismo Gestacional experimental em sistemas biológicos centrais de regulação da nocicepção em ratos"
PALAVRAS-CHAVES: hipotireoidismo, nocicepção, PAG, placa quente, morfina, glutamato, serotonina, tirosina hidroxilase, estresse oxidativo
PÁGINAS: 189
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Alterações das concentrações de hormônios tireoideanos maternos durante a gestação podem afetar o adequado desenvolvimento dos filhotes. Nesse sentido, no presente estudo procurou-se investigar as repercussões do hipotireoidismo gestacional (HGE) materno nos sistemas biológicos centrais de controle nociceptivo. O HGE foi induzido adicionando metimazol à 0,02% na água de beber a partir do nono dia de gestação até o parto. Os filhotes machos filhos de mães hipo e eutireoideas foram submetidos a avaliação basal e após a injeção de drogas (morfina, memantina, sertralina e AMPT) do limiar nociceptivo com 60 dias pós-natal (PND) por meio do aparato da Placa Quente (52±0,2 C). Ademais, foi realizada a quantificação do T3 e T4 totais séricos, quantificação de neurônios da PAGvl imunomarcados para tirosina hidroxilase, quantificação de glutamato no liquor e quantificação de parâmetros oxidativos. Os resultados obtidos foram expressos em valores de média e erro padrão da média. Para comparação dos dados entre os grupos foi realizado ANOVA three e two-way de medidas repetidas, student t test, Mann-withney e teste de correlação. O nível crítico fixado foi de 5% (P<0,05). Assim, nossos dados demonstraram que o HGE não gera repercussões importantes nas mães tratadas, quando estas são comparadas as controle, no entanto a prole sofre importantes efeitos da carência dos HTs maternos no período intra-útero. Neste sentido, foi possível observar que a PMH apresenta menor massa corporal aos 60 DPN (p<0.01), maior concentração sérica de TT3 (p<0.05), maior analgesia na placa quente após a administração i.p. de morfina nos tempos 30 e 60 minutos (fator interação tempo e tratamento (F(4, 80) = 2,50; p <0,05) e maior peroxidação lipídica (avaliada pela quantificação do TBARS) na medula espinhal (p<0.01). Diante do exposto concluímos que a carência de HTs no período gestacional acarreta alterações no peso corporal e nas concentrações séricas de T3, bem como nos sistemas biológicos de controle nociceptivo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA
Externo ao Programa - 2330355 - EVELYN DE OLIVEIRA MACHADO
Externo ao Programa - 2864511 - LEANDRO MARQUES DE SOUZA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5