UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: RICARDO LUÍS LOUZADA DA SILVA
30/06/2016 07:09


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO LUÍS LOUZADA DA SILVA
DATA: 13/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU Sala 27
TÍTULO: sCD163 como biomarcador de gravidade em Hanseníase e Leishmaniose Visceral.
PALAVRAS-CHAVES: CD163, Leishmania, Macrófagos, Neutrófilos, Hanseníase
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

O marcador CD163, receptor para o complexo Haptoglobina-Hemoglobina, é expresso em monócitos/macrófagos e neutrófilos. Sua forma solúvel (sCD163) tem sido associada com o fenótipo de macrófagos M2, que modulam negativamente a resposta inflamatória e descritos como relacionados à apresentação Virchowiana da Hanseníase bem como à Tuberculose. Este trabalho se baseou na hipótese de que sCD163 poderia se correlacionar com a gravidade de doenças provocadas por patógenos intracelulares. O objetivo geral foi verificar a presença e caracterizar a associação do marcador CD163 com apresentação clínica da Hanseníase e Leishmaniose Visceral (LV). Soros de pacientes com diferentes formas clínicas de hanseníase (n = 47), e de pacientes com LV foram testados para a presença do sCD163. Foram comparadas as concentracões do sCD163 entre as formas clínicas da hanseníase (Indeterminada - HI, Tuberculóide - HT, Dimorfa - HD e Virchowiana - HV). A presença do sCD163 foi também avaliada nos soros de pacientes com LV (n = 76) no D0 (antes do tratamento) (n = 33), D30 (pós-tratamento) (n = 19) e comparada entre os pacientes no D0 com LV grave (n = 13). Foram observados altos níveis do sCD163 nos soros dos pacientes com hanseníase em comparação com controles contactantes, e confirmaram a associação desta molécula com a forma HV. Curvas ROC demontraram alta sensibilidade e especificidade da dosagem desta molécula para a associação com a forma mais grave HV da doença. Na LV, foram observadas concentrações elevadas do sCD163 no D0, sendo estas ainda mais elevadas nos pacientes com LV grave. Além disso, estas reduzem após o tratamento (D30). Análises de correlação confirmaram inter-relação entre o biomarcador e parâmetros de gravidade da LV, sendo observadas correlacões diretas entre as concentrações de sCD163 e as medidas do fígado e do baço. Curva ROC, também confirmou a associação entre o nível sérico alto desta molécula com a forma mais grave da LV. Adicionalmente, há uma redução significativa do sCD163 com cura clínica pós-tratamento. Experimentos in vitro indicaram indução da expressão de CD163 na superfície de macrófagos e neutrófilos por Leishmania amazonensis, sugerindo essas células como possíveis fontes para a molécula sérica encontrada nos pacientes com LV. Não houve diferenças nos níveis de haptoglobina, heme-oxigenase-1 e arginase-1 entre os pacientes com LV clássico e LV grave. Em conjunto, esses dados revelam a molécula de sCD163 como biomarcador de doença e de gravidade na hanseníase e LV, e sugere um papel da leishmania na indução da expressão dessa molécula, possível marcadora de macrófagos e neutrófilos M2 e N2, os quais podem modular a resposta imune e contribuir para a apresentação clínica de infecções por patógenos intracelulares


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 285930 - AMELIA MARIA RIBEIRO DE JESUS
Externo ao Programa - 1977523 - DIEGO MOURA TANAJURA
Externo ao Programa - 1146795 - FABRICIA ALVISI DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 2191208 - NALU TEIXEIRA DE AGUIAR PERES
Interno - 285906 - ROQUE PACHECO DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69