UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IZADORA MENEZES DA CUNHA BARROS
18/04/2016 08:58


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IZADORA MENEZES DA CUNHA BARROS
DATA: 02/05/2016
HORA: 09:00
LOCAL: sala 26 Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: UTILIZAÇÃO DOS PICTOGRAMAS PARA ORIENTAÇÃO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS
PALAVRAS-CHAVES: Pictogramas locais. Adaptação transcultural. Aceitabilidade.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Objetivo: Avaliar a utilização dos pictogramas para orientação sobre o uso racional de medicamentos. Métodos: Foi realizado um estudo transversal de maio a julho de 2016 com o objetivo de comparar a compreensão dos pictogramas da United States Pharmacopeia - Dispensing Information (UPS-DI) entre adultos e idosos brasileiros. Em seguida, foram desenvolvidos pictogramas adaptados culturalmente (LEPFS pictogramas) à realidade do Brasil, com a participação do grupo focal (usuários de medicamentos) e do comitê de especialistas (farmacêuticos), e posteriormente inseridos no software de pictogramas. Após o desenvolvimento dos pictogramas, foi verificado a aceitabilidade comparando-os com os pictogramas da USP-DI. Resultados: Em ambos os grupos avaliados no estudo, a maioria dos pictogramas da USP-DI não foi bem compreendida. No desenvolvimento dos pictogramas adaptados culturalmente para o Brasil, um total de 51 pictogramas foram desenvolvidos (20 instruções). Para cada instrução, os participantes (usuários de medicamentos e farmacêuticos) selecionaram um pictograma e foram convidados a sugerir modificações para aprimorá-los. Para este fim, o pictograma escolhido pela maioria dos participantes foi seleccionado para o estudo e para todos os pictogramas selecionados foram necessárias pequenas alterações pelo designer gráfico. A maioria dos LEPFS pictogramas foi preferida em comparação com os da USP-DI. Os LEPFS pictogramas sobre a orientação do uso de medicamentos e frequência de administração foram melhores aceitos em comparação com os da USP-DI. Os pictogramas sobre o uso de medicamentos com as refeições foram possivelmente preferidos por possuirem comida nos pratos, fato este não observado nos pictogramas da USP-DI. Além disso, a presença do relógio nos pictogramas de frequência de administração facilitaram a compreensão e aceitabilidade. Os pictogramas da USP-DI referentes à administração de medicamentos e via de administração foram preferidos em comparação com os LEPFS pictogramas. Conclusões: Os pictogramas da USP-DI não foram compreendidos pela população-alvo no Nordeste do Brasil. Desse modo, verificou-se a necessidade de desenvolver pictogramas adaptados culturalmente à realidade do país. Na análise da aceitabilidade destes pictogramas, foi verificado que a maioria dos LEPFS pictogramas foi preferida em comparação com os da USP-DI. Todavia, algums pictogramas não foram bem aceitos, os quais devem ser redesenhados e novamente testados. Além disso, pesquisas futuras devem ser conduzidas a fim de avaliar a compreensão destes pictogramas para permitir a sua utilização na prática farmacêutica brasileira.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
Externo ao Programa - 2502508 - DEBORAH MÔNICA MACHADO PIMENTEL
Interno - 2168215 - EDILENE CURVELO HORA MOTA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5