UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ZAIRA MOURA DA PAIXAO FREITAS
01/04/2016 11:23


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ZAIRA MOURA DA PAIXAO FREITAS
DATA: 27/04/2016
HORA: 13:30
LOCAL: sala 26 Centro de Pesquisas Biomédicas HU
TÍTULO: AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA DE RECÉM-NASCIDOS A TERMO COM ASFIXIA PERINATAL ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DA ESCALA DE COMA.
PALAVRAS-CHAVES: Asfixia; Exame Neurológico; Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.
PÁGINAS: 104
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Cerca de quatro a nove milhões de recém-nascidos (RN) desenvolvem asfixia ao nascer. Estima-se que dentre os asfixiados, 1,2 milhões evoluem para óbito e pelo menos o mesmo número desenvolve sequelas neurológicas do tipo retardo mental, epilepsia, paralisia cerebral, déficit motor e atraso no desenvolvimento. A intervenção multidisciplinar precoce promove a melhora da perspectiva de vida, sendo a escala de coma de Glasgow (ECGl) adaptada para crianças um instrumento usado para avaliação neurológica dos RN. Buscou-se investigar a ocorrência de déficit motor em RN a termo com asfixia perinatal (AP) e o tempo de permanência hospitalar antes e após a implantação de um protocolo de avaliação neurológica. Este estudo caracteriza-se como um ensaio clínico não randomizado, realizado na unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN) em uma maternidade de alto risco da rede pública de Sergipe. A amostra foi constituída de 112 RN. O grupo controle foi composto por 86 RN e o grupo intervenção por 26 RN. A coleta de dados ocorreu em duas fases no período de 01/01/2012 a 31/03/2015. Para o grupo controle, foi utilizada, no primeiro momento, uma abordagem transversal, analítica, observacional, com levantamento de dados secundários em prontuários e no segundo momento, uma abordagem longitudinal. No grupo intervenção, utilizou-se uma abordagem longitudinal. Para análise estatística, utilizou-se média e desvio padrão para sumarizar as variáveis quantitativas, enquanto as variáveis categóricas foram resumidas mediante frequência simples e porcentagem. A comparação entre os grupos foi realizada mediante Teste t de Student para os dados independentes. Para as variáveis quantitativas foi utilizado o Teste de Qui-Quadrado e para as variáveis categóricas foi utilizado o Exato de Fisher. A comparação entre os grupos para a distribuição dos tempos de internamento em UTIN, internamento hospitalar total e número de intervenções, foi realizado através do Teste de Mann-Whitney. Para todo o estudo foi considerado o nível de significância de 5%. O peso médio ao nascer foi de 3175,2 ± 663,8 gramas, sendo o peso mínimo de 2000 gramas e o máximo de 5550 gramas. Registrou-se uma maior frequência de parto normal com predominância do gênero feminino. A mediana do tempo de internamento na UTIN foi de 9,5 dias e a mediana do tempo de internamento hospitalar foi de 15 dias. O grupo intervenção mostrou uma mediana de tempo de internamento hospitalar menor (p<0,001) que o grupo controle. O grupo intervenção apresentou uma prevalência de déficit motor significativamente menor (p=0,05) em relação ao grupo controle. RN submetidos ao protocolo de avaliação neurológica apresentaram uma evolução de alta hospitalar mais precocemente do que os não submetidos. A implantação de protocolo de avaliação neurológica, incorporado às condutas clínicas padronizadas na UTIN para a gestão da AP, associou-se com melhores resultados da taxa de déficit motor nas crianças e redução do tempo de internamento hospitalar.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3204497 - FRANCISCO DE ASSIS PEREIRA
Externo ao Programa - 1172767 - JOACIR GRACIOLLI CORDEIRO
Presidente - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5