UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 30 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ADRIANA SOUSA AMADO DE OLIVEIRA
22/02/2016 13:04


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA SOUSA AMADO DE OLIVEIRA
DATA: 29/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DO PPGEN
TÍTULO: Análise dos processos de preparo e administração de medicamentos em um hospital público de Aracaju
PALAVRAS-CHAVES: Segurança do paciente; Erros de medicação; Sistemas de medicação no hospital Cuidados de enfermagem; Equipe de enfermagem
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Em 1999 foi apresentado o relatório intitulado To Err is Human:

Building a Safer Health System pelo Institute of Medicine dos Estados Unidos, o qual

revelou dados da dimensão dos custos decorrentes de erros de medicação. No Brasil, em

2013, foi lançado o Programa de Segurança do Paciente, pelo Ministério da Saúde.

Incluso nesse programa, o Protocolo de segurança no uso, prescrição e administração de

medicamentos, o qual faz recomendações para tornar o processo de medicação mais

seguro. Objetivo: Analisar o processo de administração de medicamentos executado

por profissionais de enfermagem, segundo o Protocolo de Segurança na Prescrição, uso

e administração de medicamentos (Brasil, 2013) em unidades de terapia intensiva de um

hospital público de Aracaju. Materiais e método: Estudo com enfoque quantitativo,

descritivo e de corte transversal. Para coleta dos dados utilizou-se três instrumentos. O

primeiro com o objetivo de descrever fatores que interferem nos processos de preparo e

administração de medicamentos, o segundo, de observação das etapas de preparo e de

administração de medicamentos, e o terceiro, para caracterização dos profissionais de

enfermagem participantes da pesquisa. Foi possível observar 67 profissionais de

enfermagem durante o preparo e administração de medicamentos, totalizando 1159

doses observadas. Para análise dos dados foi utilizada estatística descritiva. Resultados:

Em ambas as unidades a prescrição médica é do tipo padrão, a forma de dispensação de

medicamento é por dose unitária, a equipe de enfermagem não utiliza protocolos para o

preparo de medicamentos e não há rotina de notificação dos erros de medicação.

Ademais, observou-se que os itens de verificação para administração segura de

medicamentos que apresentaram maior média de adesão pelos profissionais de

enfermagem das unidades pesquisadas foram forma certa (98,38%), via certa (85,93%),

medicamento certo (65,09%) e dose certa (51,56%). Em contrapartida, as menores

adesões foram encontradas nos itens paciente certo (0,43%), registro certo (25,39%),

hora certa (34,24%) e orientação certa (40,32%). Conclusão: O processo de

administração de medicamentos analisado requer a construção de barreiras que possam

torná-lo mais seguro, principalmente em relação aos itens que apresentaram menor

adesão, bem como a criação de estratégias que possam fortalecer os itens de maior

adesão.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1645148 - ELIANA OFELIA LLAPA RODRIGUEZ
Interno - 1541701 - LIUDMILA MIYAR OTERO
Externo à Instituição - SIMONE DE GODOY COSTA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77