UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LAÍS COSTA SOUZA OLIVEIRA
12/02/2016 11:30


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAÍS COSTA SOUZA OLIVEIRA
DATA: 29/02/2016
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do Hospital São Lucas
TÍTULO: Disparidades entre os serviços público e privado no uso de terapias de reperfusão para pacientes com IAMCSST: Registro VICTIM.
PALAVRAS-CHAVES: Infarto do Miocárdio; Reperfusão Miocárdica; Cobertura de Serviços de Saúde; Sistema Único de Saúde; Hospitais Privados.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

O uso de terapias de reperfusão no tratamento de pacientes com IAMCSST, no menor tempo possível, é essencial para redução da morbimortalidade. Estudos prévios sugerem a existência de disparidades no atendimento a pacientes atendidos por serviços públicos e privados de saúde, porém lacunas importantes ainda existem quando este atendimento está voltado para pacientes com IAMCSST, sobretudo no Brasil. Este estudo teve como objetivo estimar as disparidades na taxa de uso de terapias de reperfusão para pacientes diagnosticados com IAMCSST atendidos em hospitais com capacidade para realizar angioplastia primária da rede pública e privada em Sergipe. Trata-se de um estudo transversal com abordagem quantitativa que utilizou os registros do Estudo VICTIM. Os dados foram coletados nos quatro hospitais com capacidade para realizar angioplastia primária do estado de Sergipe, sendo um público e três privados. Foram abordados 301 pacientes diagnosticados com IAMCSST, sendo 249 atendidos pelo serviço público e 52 pelo serviço privado, ambos com capacidade para realizar angioplastia primária, no período de dezembro de 2014 até outubro de 2015. Os dados revelam disparidades entre os serviços público e privado, perpassando desde a chegada em tempo ótimo (≤ 12 horas contados a partir do início dos sintomas) no hospital com capacidade para realizar angioplastia primária (45,3% vs 80,5%); até a realização desta técnica. Revelam ainda o subuso de fibrinolítico (3,2% vs 1,9%, p 1,0) e angioplastia primária (39,5% vs 69%, p < 0,001) pelos pacientes atendidos pelos serviços público e privado em Sergipe. Tais dados demonstram a gama de desafios que necessitam ser ultrapassados para que se possa almejar melhorias no atendimento de pacientes diagnosticados com IAMCSST pelos serviços público e privado em Sergipe. Evidenciam ainda dados que podem ser o ponto de partida para medidas decisórias de políticas públicas para traçar um sistema de saúde equânime e que atenda às necessidades da população.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Presidente - 1243900 - JOSE AUGUSTO SOARES BARRETO FILHO
Externo ao Programa - 426461 - ROBERTO CESAR PEREIRA DO PRADO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307