UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: JULIANA LOPES SOUZA
12/02/2016 10:57


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA LOPES SOUZA
DATA: 24/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 1 do PPGAGRI
TÍTULO: Erytrina velutina: modelagem de distribuição potencial em Sergipe e análises de sementes como ferramentas para conservação ex situ.
PALAVRAS-CHAVES: mulungu, modelagem, germinação, estresse hídrico, biodiversidade.
PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A fragmentação de matas e florestas em áreas menores promove o isolamento de populações, a perda da variabilidade genética das espécies nativas e a deterioração da sua capacidade de adaptação às mudanças climáticas e sobrevivência, e até plantas com alta plasticidade ecológica são encontradas em situação de raridade nos biomas brasileiros, antes mesmo do conhecimento pleno das suas propriedades e potencialidades, exigindo medidas urgentes para sua conservação. Esta conservação da diversidade genética das espécies pode ser feita in situ ou ex situ. A conservação in situ é realizada no local de ocorrência natural das espécies, no entanto, para isto é necessário o conhecimento da distribuição espacial de uma dada espécie. A conservação ex situ é realizada fora do local de ocorrência, em bancos ativos de germoplasma, bancos de sementes, cultura de tecidos ou células ou criopreservação em laboratórios de instituições de pesquisa. No entanto, para estabelecimento desta conservação é necessário o conhecimento acerca da germinação, bem como da tolerância à restrição hídrica destas. Erythrina velutina Willd. é uma espécie nativa recomendada para recuperação de áreas degradadas, e presente no estado de Sergipe nos biomas Mata Atlântica e Caatinga, estando em caráter de raridade na região do Baixo São Francisco. Neste contexto, objetivou-se por meio deste trabalho, identificar a ocorrência potencial e observada de indivíduos de Erythrina velutina Willd. no estado de Sergipe fora das áreas das Unidades de Conservação para identificação de locais prioritários para coleta de material propagativo para conservação e obtenção de indivíduos matrizes de sementes, além de avaliar a resposta de sementes dessa espécie a restrição hídrica. Para a predição de ocorrência foram utilizados dados geográficos de ocorrência e 38 variáveis ambientais que foram avaliados através do programa Maxent. O modelo gerado pelo programa gerou mapas com a predição de ocorrência da espécie, contrastando com as áreas de maior probabilidade de ocorrência com o uso local da terra. Foram identificados 19 municípios com maior probabilidade de ocorrência para E. velutina, observou-se que nesses municípios a maior parte das áreas está ocupada por pastagens e as formações florestais remanescentes altamente fragmentadas, sendo necessárias medidas para amostragem da diversidade e coleta de material para conservação ex situ. Para as análises de sementes, foram realizados testes de germinação, vigor, estresse hídrico por 12, 24, 48 e 72 horas e condicionamento osmótico com solução PEG para observar a resposta às condições de indisponibilidade de água de dois lotes de sementes. Os dois lotes apresentaram taxas de germinação inferiores em todas as situações de restrição hídrica, comparada a germinação em disponibilidade de água. As sementes do lote PE se beneficiaram com o condicionamento osmótico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2483844 - RENATA SILVA MANN
Interno - 2350431 - ROBERIO ANASTACIO FERREIRA
Externo à Instituição - ALLÍVIA ROUSE CARREGOSA RABBANI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e