UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: THACIANA DOS SANTOS ALCÂNTARA
11/02/2016 15:21


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THACIANA DOS SANTOS ALCÂNTARA
DATA: 25/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: sala RUTE/HU
TÍTULO: ANÁLISE DIAGNÓSTICA PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇOS DE FARMÁCIA CLÍNICA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE ALTA COMPLEXIDADE
PALAVRAS-CHAVES: Farmácia Clínica. Hospital. Implantação de Serviços de Saúde. Estrutura dos Serviços. Qualidade da Assistência à Saúde.
PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Em hospitais, no momento em que o farmacêutico incorpora a prática clínica em sua rotina, várias barreiras e facilitadores influenciam a implantação dos serviços de Farmácia Clínica. Um dos critérios que favorecem o sucesso da implantação de práticas inovadoras é a compreensão da percepção dos profissionais envolvidos na prática, bem como a análise do ambiente e a qualificação destes profissionais. Objetivos: Compreender a percepção de um grupo de farmacêuticos e de informantes-chave sobre a implantação dos serviços de farmácia clínica em um hospital público de alta complexidade; Analisar a Estrutura (física e habilidades de comunicação dos farmacêuticos) existente para o desenvolvimento dos serviços de Farmácia Clínica nesta instituição. Metodologia: O estudo foi estruturado em duas etapas. A primeira etapa correspondeu a um estudo qualitativo, no qual foram realizados um grupo focal com 16 farmacêuticos e entrevistas com profissionais gestores das classes farmacêutica (2), enfermagem (1) e médica (1). A análise dos dados foi feita por meio da técnica de análise de conteúdo. Na segunda etapa foi realizada a avaliação da Estrutura necessária para assegurar a prestação dos serviços de Farmácia Clínica no hospital. Para análise da estrutura física foi utilizado um instrumento elaborado com base na portaria 4.283/10 do Ministério da Saúde e nos indicadores de qualidade da acreditação canadense. As habilidades de comunicação dos farmacêuticos foram avaliadas por meio do instrumento adaptado “Avaliação do processo de atendimento farmacêutico”. Resultados: Etapa 1- A percepção dos farmacêuticos e outros profissionais trouxe temas como percepção da situação atual com destaque para a desatualização da profissão farmacêutica, barreiras como a resistência de alguns profissionais e dificuldades na comunicação da equipe multiprofissional. Além disso foram elencados facilitadores para o serviço como a experiência de alguns profissionais com os serviços de Farmácia Clínica, bem como as expectativas dos participantes que estavam relacionadas à melhora no processo de uso racional do medicamento. Etapa 2 – A avaliação da estrutura física foi considerada inadequada para os serviços de Farmácia Clínica na maioria dos itens avaliados. Foram verificadas inadequações na localização das farmácias no hospital e no ambiente reservado ao serviço de assistência farmacêutica, bem como nos instrumentos normativos e organizacionais das farmácias. Em relação às habilidades de comunicação, a impressão geral sobre as competências do farmacêutico para os serviços de Farmácia Clínica foi considerada regular (3) em uma escala de 1-5 do instrumento utilizado. Conclusão: A análise da percepção dos farmacêuticos e dos gestores dos profissionais que estarão envolvidos nos serviços a serem implantados permitiu o conhecimento de fatores, como barreiras e facilitadores, que poderão influenciar a implantação dos serviços de Farmácia Clínica. Na avaliação da estrutura foram analisadas as necessidades de melhoria para a implantação dos serviços clínicos farmacêuticos. Muitos indicadores importantes para o desenvolvimento da Assistência Farmacêutica foram considerados em não conformidade no instrumento, o que podem dificultar a prática clínica dos farmacêuticos. Em relação às habilidades de comunicação dos farmacêuticos, os resultados indicam dificuldades de interação com o paciente e também como outros profissionais. Nesta perspectiva, estes resultados podem direcionar planejamentos para implantação da Farmácia Clínica em hospitais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Interno - 2168215 - EDILENE CURVELO HORA MOTA
Externo ao Programa - 2502508 - DEBORAH MÔNICA MACHADO PIMENTEL

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5