UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MEGGIE KAROLINE SILVA NASCIMENTO
05/02/2016 13:37


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MEGGIE KAROLINE SILVA NASCIMENTO
DATA: 23/02/2016
HORA: 15:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Avaliação da toxicidade dos compostos monoaromáticos BTEX no microcrustáceo Mysidopsis juniae
PALAVRAS-CHAVES: tolueno, xileno, etilbenzeno e benzeno
PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Os BTEX são compostos orgânicos monoaromáticos presentes no petróleo e seus derivados, estão entre os produtos químicos mais produzidos mundialmente podendo ser encontrado em todos os compartimentos ambientais. São considerados substâncias nocivas ao meio ambiente por causar efeitos tóxicos adversos em organismos em diferentes níveis biológicos. Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo avaliar a toxicidade dos hidrocarbonetos monoaromáticos benzeno, tolueno, etilbenzeno e os xilenos, isolados e em misturas binárias, através do teste de toxicidade aguda com o microcrustáceo Mysidopsis juniae. Para isso, os organismos serão expostos as concentrações de BTEX durante um período de 96h a fim de determinar a concentração letal a 50% dos organismos(CL50). Os parâmetros físico-químicos serão medidos no início e fim de cada teste e para as análises estatísticas serão utilizados os programas Trimmed Spearmman-Karber e GraphPad Prism 5. Os resultados preliminares obtidos mostraram uma CL50 média de 36,26 ± 2,58mg/L para o tolueno e 14,64± 2,90mg/L para o xilenos, porém durante os ensaios pode-se perceber que os valores não diferiram a partir de 24h, não havendo diferença significativa para os três períodos, onde a CL50(24h) para o tolueno foi de 36,63 ± 3,33mg/L; CL50 (48h) foi 35,93 ± 4,21mg/L; e para de CL50 (96h) foi 36,23 ± 8,13mg/L. Apesar dos testes agudos padronizados para essa espécie sugerir exposição de 96h, foi possível observar que a sobrevivência diminui consideravelmente nas primeiras 24h por se tratar de uma substância volátil. Fato que foi corroborado pelos resultados obtidos nas análises químicas, verificando que em 96h de exposição os compostos químicos já tinham sido volatilizados.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2081991 - ANDREA NOVELLI
Presidente - 1857524 - JEAMYLLE NILIN GONCALVES
Externo ao Programa - 1685300 - MARCELO DA ROSA ALEXANDRE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9