UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: PRISCILA DE ARAUJO GARCEZ
05/02/2016 09:40


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PRISCILA DE ARAUJO GARCEZ
DATA: 26/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: sala 27 Centro de Pesquisas Biomédicas HU
TÍTULO: EFEITO DA TENS ASSOCIADA AO EXERCÍCIO FÍSICO EM PACIENTES COM DOENÇA DE PARKINSON: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO
PALAVRAS-CHAVES: Dor; TENS; Doença de Parkinson; Exercícios
PÁGINAS: 96
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

A Doença de Parkinson (DP) é uma desordem crônica e degenerativa, de caráter progressivo, responsável pelo desenvolvimento de sintomas incapacitantes motores e não motores. Ocorre devido à perda de neurônios dopaminérgicos na substância nigra, locus ceruleus e estriato e à presença de disfunções extranigrais. A dor, neuropática ou muscular, é uma das características não motoras mais frequentes. A Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS), bem como exercícios terapêuticos, pode auxiliar no tratamento da DP, pois ativa vias centrais que reduzem a dor através da liberação de opióides. Dessa forma, os objetivos desse estudo foram avaliar o efeito da TENS associada ao exercício físico na, na sensibilidade, na rigidez muscular, na funcionalidade e em fatores psicoemocionais. Trata-se de um ensaio clínico com distribuição aleatória, controlado por placebo, duplamente encoberto do tipo crossover. Pacientes com DP foram distribuídos, aleatoriamente, nos grupos TENS Ativa ou TENS Placebo para aplicação da TENS na coluna lombar e torácica. Os grupos de estudos passaram pelos seguintes procedimentos: avaliação (antes e após cada sessão de aplicação da TENS), intervenção fisioterapêutica de 20 sessões (sendo 10 sessões em cada grupo). Os instrumentos ou procedimentos utilizados nos processos de avaliação e reavaliação foram: escala numérica de 11 pontos (intensidade de dor e fadiga), Teste Timed Up and Go (funcionalidade de membros inferiores em deslocamento), acelerometria (velocidade de movimento durante a caminhada), teste da figura 8 (equilíbrio dinâmico), baropodometria (equilíbrio estático), escala de mobilidade de tronco, algômetro de pressão (limiar de dor por pressão), modulação condicionada da dor (modulação da dor), estesiômetro (sensibilidade cutânea), flexímetro pendular (amplitude de movimento), somação temporal (sensibilização central), escala de catastrofização da dor (expectativa negativa em relação à dor), inventário de depressão de Beck (depressão), Modified Ashworth Scale (MAS; hipertonia muscular), Unified Parkinson’s Disease Rating Scale (UPDRS; qualidade de vida). A TENS promoveu redução da intensidade dolorosa e limiar e dor por pressão destes indivíduos e, consequentemente, influenciou positivamente nos demais sintomas motores e psicoemocionais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA
Interno - 3545451 - PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
Externo ao Programa - 6186553 - ROSEMEIRE DANTAS DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5