UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: FABRÍCIA ALVISI DE OLIVEIRA
03/02/2016 11:00


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABRÍCIA ALVISI DE OLIVEIRA
DATA: 25/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: sala 27 Centro de Pesquisas Biomédicas/HU
TÍTULO: Participação do CD40L solúvel e da metaloproteinase de matriz -9 na resposta imune na leishmaniose visceral humana
PALAVRAS-CHAVES: leishmaniose visceral, CD40 ligante solúvel, metaloproteinase de matriz-9
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A Leishmaniose visceral (LV) é uma doença parasitária causada por protozoários do gênero Leishmania. A doença pode se apresentar de forma assintomática, ou subclínica ou de forma grave, que pode levar ao óbito, caso não seja tratada. A LV é uma parasitose de grande importância na saúde pública, principalmente no Brasil, onde tem caráter endêmico. Assim, estudos que visam compreender os mecanismos que levam à doença, cura e/ou resistência são essenciais para a detecção de marcadores de prognóstico, bem como para possíveis abordagens imunoprofiláticas e/ou imunoterapeuticas que beneficiariam principalmente as populações de áreas endêmicas. No presente estudo, os níveis séricos dos marcadores inflamatórios CD40 ligante solúvel (sCD40L) e da metaloproteinase de matrix-9 (MMP-9) foram quantificados por Luminex nos pacientes com leishmaniose visceral antes, durante e após o tratamento com antimonial, e em indivíduos controles. Elevados níveis destas moléculas foram observados nos pacientes com a doença ativa, havendo um aumento significativo de ambas no decorrer do tratamento. Níveis séricos elevados de sCD40L e MMP-9 também foram encontrados nos indivíduos provenientes de áreas endêmicas e portanto, sob alto risco de contrair a infecção. Entretanto, o sCD40L e a MMP-9 não foram detectados no soro de indivíduos de área não endêmica, os quais estão sob baixo risco de contrair a infecção. Adicionalmente, correlações negativas entre o tamanho do baço com a MMP-9 antes do tratamento e com o sCD40L 15 dias do início do tratamento foram observadas, bem como correlações negativas entre ambas as moléculas com a carga parasitaria dos pacientes. Estes resultados indicam que estas moléculas podem ser utilizadas no monitoramento da eficácia terapêutica na leishmaniose visceral, ao mesmo tempo que sugerem um efeito protetor contra a doença. Ainda neste estudo, foi avaliado se o sCD40L presente no soro dos indivíduos infectados teria ação na resposta leishmanicida e na produção de citocinas por macrófagos infectados porLeishmania infantum. Dessa forma, macrófagos de doadores normais foram infectados com Leishmnia infantum e posteriormente incubados com soro de indivíduos expostos a infecção na presença de anti-CD40L. A avaliação da infecção através da contagem de células infectadas e número de parasitas intracelulares demonstrou que a presença do sCD40L sérico diminui o número de macrófagos infectados e o número de amastigotas intracelulares. Além disso, a análise de citocinas no sobrenadante da cultura por Luminex mostrou que o sCD40L contribui para a produção de IL-12, IL-23, IL-27, IL-15 e IL-1β. Negativas correlações entre essas citocinas com a taxa da infecção e o número de parasitas intracelulares também foram observadas. Estes resultados demonstram que o sCD40L sérico dos indivíduos expostos à LV melhora a capacidade microbicida e a produção de citocinas inflamatórias, sugerindo seu potencial uso na imunoterapia na LV humana.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 285930 - AMELIA MARIA RIBEIRO DE JESUS
Interno - 426722 - ANGELA MARIA DA SILVA
Externo ao Programa - 1977523 - DIEGO MOURA TANAJURA
Externo ao Programa - 2208516 - ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
Interno - 285906 - ROQUE PACHECO DE ALMEIDA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69