UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: LUANA CELINA SERAPHIM CUNHA
03/02/2016 10:44


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANA CELINA SERAPHIM CUNHA
DATA: 25/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: sala 26 Centro de Pesquisas Biomédicas
TÍTULO: Avaliação da Atividade Ecto-Nucleotidástica de L. infantum e sua Modulação na Adesão e Infecção de Macrófagos Humanos.
PALAVRAS-CHAVES: Atividade ecto-nucleotidásica, E-NTPDase, Leishmania infantum chagasi, nucleotídeos extracelulares.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

A Leishmaniose visceral é uma doença negligenciada causada, no Brasil, pelo protozoário Leishmania infantum. A atividade ecto-nucleotidásica vem sendo descrita em vários patógenos intracelulares, incluindo Leishmania sp e está associada a virulência destes, funcionando como um mecanismo molecular capaz de modular da resposta imune do hospedeiro, favorecendo a progressão da doença. As ecto-nucleotidases da família E-NTPDases são enzimas capazes de hidrolisar nucleotídeos tri e/ou di-fosfatados em seus produtos monofosfatados. Estes nucleotídeos extracelulares são moléculas sinalizadoras envolvidas em diversos processos celulares, especialmente a sinalização purinérgica que está intimamente relacionada com a modulação da resposta imune. O objetivo deste trabalho foi a avaliar o papel da atividade ecto-nucleotidásica em L. infantum na adesão e infecção de macrófagos humanos. Avaliamos a influencia da atividade ecto-nucleotidásica de parasitos crescidos em meio depletado de purina, meio enriquecido com adenosina, produto da hidrólise do ATP, na presença do inibidor da atividade NTPDásica, ou na presença do anticorpo Anti E-NTPDase 1 ou de ATP e investigar os efeitos desses tratamentos na adesão e infecção desses parasitos em macrófagos humanos, imunodetectamos a presença de E-NTPDases presentes na membrana de L. infantum. Traçamos um perfil da atividade ecto-nucleotidásica de diferentes cepas isoladas de pacientes refratários ao tratamento com antimonial e apresentaram resistência natural ao NO. A atividade ecto-nucleotidásica é modulada de acordo com a disponibilidade de adenosina do meio, e parece estar relacionada com a maior capacidade infectiva destes parasitos, a inibição da atividade ectonucleotidásica reduziu 70% da capacidade de hidrólise de ATP em L. infantum, o que refletiu na diminuição de 50% taxa de infecção em relação ao controle. Parasitos cultivados em meio depletado de purina apresentaram o aumento na atividade ecto-nucleotidásica, o que levou a um aumento da taxa de infecção de macrófagos humanos, e também uma maior capacidade de adesão de parasitos em células não fagocíticas. Imunodetectamos duas isoformas de E-NTPDases presentes ao longo da membrana plasmática desses parasitos. As cepas isoladas de pacientes, refratários ao tratamento com antimonial tiveram uma maior atividade ecto-nucleotidásica. Sugerindo que a atividade ecto-nucleotidásica presente em L. infantum, está associada a maior capacidade de adesão e infecção desses parasitos in vitro, podendo estar relacionada com o desenvolvimento de formas mais graves da doença. Assim o metabolismo extracelular destes nucleotídeos tem um importante papel na infecção por L. infantum.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 285930 - AMELIA MARIA RIBEIRO DE JESUS
Externo ao Programa - 2191208 - NALU TEIXEIRA DE AGUIAR PERES
Externo ao Programa - 2208516 - ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
Presidente - 285906 - ROQUE PACHECO DE ALMEIDA
Interno - 1511959 - TATIANA RODRIGUES DE MOURA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69