UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 17 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: BRUNO ANTONIO LEMOS DE FREITAS
02/02/2016 09:10


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNO ANTONIO LEMOS DE FREITAS
DATA: 26/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 1 do PPGAGRI
TÍTULO: Seleção de frutos de mangaba: conhecimento local, diversidade morfo-genética em populações naturais.
PALAVRAS-CHAVES: Hancornia speciosa Gomes, áreas de ocorrência, catadoras de mangaba, conservação ex situ, diversidade genética, ISSR.
PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A mangaba (Hancornia speciosa Gomes) tem ampla distribuição no Estado, ocorrendo naturalmente de Norte a Sul do litoral sergipano. Em Sergipe, esta espécie é alvo de inúmeros estudos que objetivam colher informações para sua caracterização, no entanto, é desconhecido ainda quantos de indivíduos existem e quais as características dos frutos produzidos no estado. Assim, com esse trabalho objetiva-se, identificar áreas de ocorrência de mangaba no estado em Sergipe; registrar e analisar como as populações extrativistas selecionam frutos em remanescentes florestais; identificar por meio de marcadores genéticos diferenças entre indivíduos de mangaba provenientes de áreas de coleta; avaliar a conservação das sementes e colher informações que evidenciem a espécie para uso em pesquisas de programas de melhoramento vegetal e recuperação de áreas. Em relação à ocorrência desta espécie no estado, a distribuição ocorre de maneira mais intensa no litoral onde há presença de solos mais arenosos. Observou-se decréscimo na probabilidade ao se aproximar de áreas do sertão, bioma Caatinga. Os litorais extremos de Sergipe, Indiaroba e Pacatuba apresentaram probabilidade de ocorrência muito alta, assim como as regiões de Pirambu e Japaratuba. A fim de estudar o conhecimento de catadoras de mangabas de comunidades inseridas em remanescentes florestais na seleção de frutos por meio de características morfo-fisiológicas, foram selecionadas cinco associações de catadoras de mangaba (Baixa Grande, Pontal, Porteiras, Riboleirinha e Manuel Dias) onde foi aplicada uma matriz de caracterização de frutos, em oficina. Observou-se que as catadoras de todas as associações classificam os frutos de mangaba de acordo com suas características morfológicas, a coloração. Existem diferenças estatísticas nas características morfométricas analisadas entre os frutos coletados nessas localidades. Em relação à conservação, sementes de mangaba procedentes de Baixa Grande, (Pirambu -SE) foram armazenadas em câmara fria à 10ºC em solução de polietilenoglicol 6000 com potencial osmótico -0,8 MPa e constatou-se que o armazenamento pode durar até 3 meses, com redução de 10% na germinação quando comparadas com o potencial germinativo inicial. Em relação a diversidade genética estudada, quatro populações naturais de mangaba (111 indivíduos) foram avaliados por meio de marcadores moleculares ISSR, visando fornecer informações para manejo e conservação da espécie. A população de Baixa Grande foi a que apresentou maior número de alelos observados e efetivos (1,995 e 1,6145). O número de loco polimórficos foi de 71, o que corresponde à 95,95% de polimorfismo. Há diferenças notadas na percepção de características de mangaba pelas catadoras. O processo de armazenamento de sementes é efetivo até o terceiro mês. Entre as populações naturais estudas, as de Pirambu apresentam maior proximidade genética.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALLÍVIA ROUSE CARREGOSA RABBANI
Externo ao Programa - 2273536 - LAURA JANE GOMES
Presidente - 2483844 - RENATA SILVA MANN

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e