UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: VIVIANE SODRÉ MOURA
01/02/2016 13:49


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIVIANE SODRÉ MOURA
DATA: 22/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Pólo de Gestão da UFS
TÍTULO: VARIAÇÃO SAZONAL E LONGITUDINAL NA ECOLOGIA ALIMENTAR DE CHIROPOTES SAGULATUS TRAIL, 1821 NA AMAZÔNIA BRASILEIRA
PALAVRAS-CHAVES: Ecologia comportamental;dieta;conservação
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Este estudo teve por objetivo avaliar variações sazonais e longitudinais na ecologia alimentar de um grupo de macacos da espécie Chiropotes sagulatus, os cuxiús, na FLONA Saracá-Taquera, estado do Pará, Amazônia Brasileira. Para alcançar os objetivos, um grupo já habituado de cuxiús denominado Bacaba foi monitorado entre os meses de julho de 2011 a março de 2012 (exceto setembro de 2011) e novembro de 2014. Os dados comportamentais e de dieta foram coletados de três a cinco dias completos por mês, totalizando 35 dias completos de observação, através do método de varredura instantânea, com duração de dois minutos e intervalo de 8 minutos entre varreduras. Quando a atividade registrada foi alimentação, o item alimentar foi coletado e a fonte (árvore) marcada com fita zebrada e numerada com plaqueta de metal para posterior identificação. O tamanho do grupo Bacaba foi de 67 indivíduos, que se subdividia em três subgrupos. Deslocamento (41,2%) foi o comportamento mais frequente dentro das amostras, seguido de Repouso (30,2%), Forrageamento (13,5%) e Alimentação (8,1%), Interações Sociais e outros comportamentos somaram 6,9% do total. Variações sazonais no orçamento de atividades foram observadas, sendo na estação chuvosa maior parte do tempo dedicado ao Deslocamento (50.2%), seguido de Repouso, Forrageamento e Alimentação. Já na estação seca, Repouso foi um pouco maior que Deslocamento, e juntos os dois comportamentos somaram 62,4% do total. A diferença foi significativa para todos os comportamentos entre estações, sendo Deslocamento maior na estação chuvosa, quando os comportamentos de Alimentação e Forrageamento foram menores e as atividades de Repouso e Social foram maiores na estação seca. A dieta do grupo Bacaba seguiu o esperado para os cuxiús, com alta ingestão de sementes para todo o período de estudo, e alta frequência de ingestão de sementes imaturas para as duas estações (59,9% estação seca e 47,7% estação chuvosa) com diferença significativa quando o item alimentar foi semente. Os itens partes florais e semente de fruto seco apresentaram diferença absoluta, com ingestão apenas na estação seca. Todos os comportamentos apresentaram diferenças significativas para os anos diferentes, com diferenças absolutas para alguns itens alimentares e espécies exploradas para a dieta. Este estudo apresenta informações que reforçam os padrões encontrados para o gênero Chiropotes, mas com o aumento do limite geográfico estudado e novas percepções acerca de sua ecologia alimentar.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1819383 - ADRIANA BOCCHIGLIERI
Externo à Instituição - RAONE BELTRÃO MENDES
Presidente - 2019114 - SIDNEY FEITOSA GOUVEIA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9