UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: NARA MICHELLE MOURA SOARES
27/01/2016 08:31


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NARA MICHELLE MOURA SOARES
DATA: 24/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÂO FÍSICA DA UFS
TÍTULO: Inquérito sobre Características Sociodemográficas e Comportamentos de Risco em Adolescentes de Aracaju e Região Metropolitana e Revisão Sistemática sobre Programas de Intervenção em Atividade Física.
PALAVRAS-CHAVES: Comportamentos de Risco. Adolescentes. Classe Social. Atividade física. Estudo de intervençã
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Objetivo: Verificar a prevalência dos comportamentos de risco e a associação entre cada um desses comportamentos e as características sociodemográficas em adolescentes de Aracaju e região metropolitana, Sergipe, Brasil para o inquérito e apresentar a evidência relacionada a existência de programas de intervenção em atividade física para adolescentes por meio do estudo de revisão sistemática. Casuística e Métodos: Para a pesquisa clínica, a amostra foi composta por 2207 adolescentes (13 a 18 anos) matriculados no ensino público dos municípios que compõem a região observada. O levantamento de informações foi realizado elegendo-se os seguintes comportamentos: “baixos níveis de atividade física”, “tempo de assistência à TV/dia”, “consumo de bebidas alcoólicas”, “consumo de mais de cinco doses de bebidas alcoólicas em uma única ocasião”, “envolvimento em brigas”, “consumo de cigarros”, “porte de arma” e “consumo de maconha”, identificados por instrumento compilado. Para a revisão sistemática, foram realizadas pesquisas no PubMed, SportDiscus, LiLacs e SciELO a partir de palavras-chave para identificação da população, intervenção e desfecho, com os termos DeCS e MeSH em inglês, português e espanhol. Incluíram-se estudos observacionais com intervenção mínima de seis meses, tamanho amostral mínimo de 100 adolescentes, escritos em qualquer idioma e que atingiram pontuação no STROBE ≥ 70%. Resultados: A maior prevalência foi verificada para os “baixos níveis de atividade física” (88,1%), seguido por “assistir mais que duas horas de TV por dia” (66,2%) e “consumo de bebidas alcoólicas” (38,0%). Existem padrões de comportamentos de risco diferentes para os sexos. Sexo feminino está associado aos “baixos níveis de atividade física” e “mais que duas horas assistindo TV”. Sexo masculino foi associado ao “transporte de armas”, “envolvimento em brigas” e “uso de maconha”. O grupo etário maior de 16 anos esteve associado ao “consumo de cigarros”, “consumo de bebidas alcoólicas”, “consumo de mais de cinco doses de bebidas alcoólicas por ocasião” e “uso de maconha”. O nível socioeconômico mais alto esteve associado ao “transporte de armas”, “envolvimento em brigas”, “consumo de bebidas alcoólicas” e “mais de cinco doses de bebidas alcoólicas por ocasião”. Na revisão sistemática, apenas sete estudos preencheram todos os critérios de inclusão. Destes, cinco apresentaram pré e pós intervenção e dois tiveram n>2000 participantes. As intervenções apresentaram tipos, durações e estratégias diferenciadas para a implementação da atividade física. Conclusão: No estudo por inquérito, as variáveis mais prevalentes foram: baixos níveis de atividade física, mais que duas horas assistindo TV e o consumo de bebidas alcoólicas. Os comportamentos menos prevalentes foram consumo de maconha, transporte de armas, consumo de cigarros e envolvimento em brigas. Foram observadas associações na população estudada com três grupos de risco que merecem destaque: sexo masculino, a partir de 17 anos e com alto nível socioeconômico. A Revisão Sistemática concluiu que, dentre os estudos analisados, a maioria apresentou desenho de estudo experimental, com tempo de seguimento até um ano, com intervenções que associavam atividade física à dieta/alimentação, com estratégia de aplicação diferentes e realizados em ambientes extracurriculares, capazes de promover mudança de comportamento de risco à saúde em adolescentes.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DIEGO AUGUSTO SANTOS SILVA
Externo à Instituição - ESTÉLIO HENRIQUE MARTIN DANTAS
Interno - 1695058 - MARCO ANTONIO PRADO NUNES
Interno - 3545451 - PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
Presidente - 1547944 - SARA MARIA THOMAZZI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69