UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CAROLINE DE SOUZA COSTA ARAUJO
18/01/2016 12:57


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAROLINE DE SOUZA COSTA ARAUJO
DATA: 26/01/2016
HORA: 14:00
LOCAL: sala AGM no anexo administrativo do Hospital São Lucas.
TÍTULO: Papel da ultrassonografia pulmonar na avaliação intrahospitalar dos pacientes com dispneia aguda
PALAVRAS-CHAVES: Congestão pulmonar;Dispneia;Insuficiência cardíaca;Ultrassonografia pulmonar.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A dispneia aguda (DA) é um achado frequente em serviços de urgência e internamento hospitalar. O seu diagnóstico diferencial na prática clínica muitas vezes é um desafio a despeito da aquisição de ferramentas como o ecocardiograma e o peptídeo atrial natriurético. A ultrassonografia pulmonar(UP) é uma nova metodologia que tem se demonstrado útil na identificação de DA de origem cardiogênica. Todavia , há carência de estudos nacionais ratificando essa qualidade. Objetivos: Avaliar o papel da UP na identificação de DA de origem cardiogênica. Metodologia: Trata-se de uma coorte, , prospectiva, longitudinal, de pacientes admitidos em unidade de referência cardiológica com queixa de DA. Todos os pacientes foram avaliados clinicamente pelos escores de Framingham e Boston para insuficiência cardíaca(IC) e submetidos a seguintes exames complementares: eletrocardiograma, radiografia de tórax, ecocardiograma transtorácico e UP. Foram excluídos os sabidamente portadores de fibrose pulmonar, neoplasia pulmonar e asma. Foram calculados sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo, assim como a curva ROC da UP para o diagnóstico da etiologia da DA com métodos já existentes. Concordância interobservador entre métodos foi estimada pela estatística kappa. Resultados: Foram avaliados 118 pacientes (8 excluídos) e classificados quanto a presença de edema intersticial pulmonar(EIP) pela UP. Dos 110 avaliados, 77 apresentaram EIP ao UP, sendo preditor significante em pacientes do sexo masculino, portadores de diabetes e insuficiência renal crônica. Houve uma moderada correlação de evidência de IC entre UP e critério clínico de Framingham, graduação de Killip adaptada e classe funcional(NYHA), radiografia de tórax, relação E/e’, disfunção diastólica e volume indexado do átrio esquerdo, além de concordância interobservador. Conclusão: Pelos expostos, podemos concluir que a UP, em nosso meio, constitui ferramenta útil na identificação de DA de origem cardiogênica.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1243900 - JOSE AUGUSTO SOARES BARRETO FILHO
Interno - 2380197 - JOSELINA LUZIA MENEZES OLIVEIRA
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO ALMEIDA SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69