UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 28 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KLINGER DE SOUZA AMORIM
18/01/2016 11:33


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KLINGER DE SOUZA AMORIM
DATA: 05/02/2016
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 27 do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
TÍTULO: Comparação da Eficácia Anestésica Entre Dois Géis em Exodontias de Molares Superiores: Ensaio Clínico Randomizado
PALAVRAS-CHAVES: Anestésicos locais; Lipossomos; Dor; Exodontia
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

O controle da dor é uma preocupação constante para a área da saúde e os anestésicos locais são muito utilizados para esta finalidade tornando-se, em Odontologia, os fármacos mais utilizados, sem os quais, alguns procedimentos seriam impraticáveis de forma segura. Apesar dos avanços recentes em pesquisas clínicas e laboratoriais com relação a agentes terapêuticos, o manejo da dor ainda se mostra um desafio e a anestesia local é o método mais utilizado para o controle da dor. A eficácia dos anestésicos tópicos tem sido muito aprimorada com a tecnologia de lipossomas. O uso de anestésicos locais encapsulados em lipossomas tem como vantagens a liberação lenta da droga, prolongando a duração da anestesia e reduzindo a toxicidade para o sistema cardiovascular e o sistema nervoso central. Objetivo: Este estudo tem como objetivo comparar a eficácia da anestesia tópica entre os géis de Prilocaína a 2,5% + Lidocaína a 2,5% encapsuladas em lipossomas com a formulação de Prilocaína a 2,5% + Lidocaína a 2,5% em gel, na anestesia da mucosa palatina de molares. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo triplo cego, paralelo e randomizado no qual foram selecionados 80 indivíduos que necessitavam de exodontia de molares superiores. Os voluntários receberam a formulação tópica atribuída pela randomização. Um segundo pesquisador aplicou a formulação tópica e realizou a exodontia. Durante o procedimento um terceiro pesquisador cronometrou e fez nota do momento em que houve dor, se houve. Aqueles, em que foi possível a realização do procedimento sem queixa dolorosa, foram considerados como sucesso da formulação, nos casos em que houve dor o procedimento seguiu com anestesia infiltrativa com lidocaína 02% com epinefrina 1:100.000. Os dados foram tabulados e enviados a um estatístico apara análise. Em todos estes procedimentos foi utilizado o programa estatístico GraphPad Prism versão 6.0 e foi considerado o nível de significância de 5%. Resultados: Houve diferenças estatisticamente significantes (Exato de Fisher, p<0.0001) entre os grupos em relação ao sucesso observado, sendo que o grupo LIPO mostrou significativamente mais sucesso que o EMLA. Além disso, não houve diferenças estatisticamente significantes (teste t não pareado, p=0.9486) entre os grupos considerando o tempo dispendido para os procedimentos no grupo LIPO (14,1±7,8 minutos) e EMLA (14,0±6,3 minutos), indicando que este fator não interferiu com os resultados. Conclusão: A associação da mistura de lidocaína 2,5% e Prilocaína 2,5% com lipossomos mostrou-se mais eficaz que a mistura sem associação com lipossomos. A formulação combinada aos lipossomos mostrou-se capaz de anestesiar a mucosa palatina e suficiente para realização de exodontias de molares na maxila.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 004.311.705-84 - LUIZ ALVES DE OLIVEIRA NETO
Interno - 426457 - MARTA RABELLO PIVA
Externo ao Programa - 1208405 - MONICA SILVEIRA PAIXAO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5