UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: SONJA LUANA REZENDE DA SILVA
08/01/2016 14:42


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SONJA LUANA REZENDE DA SILVA
DATA: 26/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Pólo de Gestão da UFS
TÍTULO: BIOLOGIA REPRODUTIVA E CRESCIMENTO DE CAMARÕES MARINHOS (DECAPODA: PENAEIDAE) NA PLATAFORMA CONTINENTAL DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: pesca, longevidade, Xiphopenaeus, Litopenaeus, Farfantepenaeus
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

O presente estudo avaliou a biologia reprodutiva e crescimento dos camarões Xiphopenaeus kroyeri, Farfantepenaeus subtilis e Litopenaeus schmitti entre os estuários dos rios Sergipe e Vaza-Barris, na Plataforma Continental de Sergipe, de setembro de 2013 a agosto de 2014. As coletas dos camarões ocorreram em nove transectos distribuídos nas profundidades de 5, 15 e 30 m, utilizando um barco camaroneiro equipado com uma rede "double rig" de malhas de 20 mm de distância entrenós nas mangas e corpo da rede e 18 mm de distância entrenós no ensacador. Os fatores ambientais (temperatura e salinidade da água, textura e matéria orgânica do sedimento) também foram amostrados mensalmente em cada transecto. O crescimento individual de machos e fêmeas foi estimado pelo modelo de von Bertalanffy e a longevidade foi estimada usando a fórmula invertida. A condição reprodutiva nas fêmeas foi determinada pela observação macroscópica das gônadas. Para os machos, os juvenis e adultos foram classificados através da observação do petasma e os reprodutivos pela presença da ampola terminal cheia. O período reprodutivo e de recrutamento foi determinado a partir da porcentagem de fêmeas reprodutivas e juvenis em relação ao total amostrado para cada classe de interesse. A relação de juvenis e fêmeas reprodutivas com os fatores ambientais foi testada através do Modelo Linear Generalizado. Foram capturados 6418 indivíduos de X. kroyeri, 1076 de F. subtilis e 504 de L. schmitti. No geral, a razão sexual não diferiu da esperada (1:1) para X. kroyeri e L. schmitti, porém as fêmeas de F. subtilis foram mais abundantes que os machos (χ2 = 4,97, p<0,05). Os machos de ambas as espécies exibiram maiores constantes de crescimento (k) e menores tamanhos assintóticos (CC) que as fêmeas: X. kroyeri (CC = 28,74 mm, k = 0,0081/dia para machos, e CL∞ = 30,79 mm, k = 0,0058/dia para as fêmeas), F. subtilis (CC = 33,24 mm, k = 0,0063/dia para machos, e CL∞ = 42,49 mm, k = 0,0059/dia para as fêmeas) e L. schmitti (CC = 32,48 mm, k = 0,0066/dia para machos, e CL∞ = 38,78 mm, k = 0,0055/dia para as fêmeas). A longevidade estimada para X. kroyeri foi de 1,55 e 2,15 anos, para F. subtilis foi de 2 e 2,12 anos, e para L. schmitti de 1,91 e 2,29 anos, para machos e fêmeas, respectivamente. As três espécies se reproduziram continuamente durante o ano, sendo o pico de maior intensidade para X. kroyeri de janeiro a maio/2014, e o de menor intensidade em setembro e novembro/2013. Para F. subtilis o pico mais intenso ocorreu em outubro e novembro/2013, e o de menor intensidade em fevereiro, abril e maio/2014. Para e L. schmitti a maior intensidade reprodutiva ocorreu em setembro e novembro/2013. Os maiores e menores picos de recrutamento foram observados, respectivamente, de setembro a dezembro/2013, e em abril/2014 para X. kroyeri, de janeiro a maio/2014, e em outubro/2013 para F. subtilis, em maio e julho/2014, e dezembro/2013 para L. schmitti. A temperatura, salinidade e porcentagem de matéria orgânica do sedimento foram os fatores abióticos que influenciaram a reprodução e recrutamento (espacial e temporal) das três espécies na área de estudo. De acordo com os resultados obtidos, as espécies que melhor se enquadram no período do defeso vigente, baseado no recrutamento, são L. schmitti e F. subtilis. Portanto, sugere-se que uma adequação no segundo fechamento da pesca, incluindo os meses de setembro e outubro protegeria o maior pico de recrutamento da espécie X. kroyeri e os maiores picos reprodutivos das espécies F. subtilis e L. schmitti.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1775420 - GUSTAVO LUIS HIROSE
Externo ao Programa - 1278425 - KATIA DE MEIRELLES FELIZOLA FREIRE
Externo à Instituição - ROGÉRIO CAETANO DA COSTA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9