UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JUCILENE FREITAS DOS SANTOS
15/12/2015 09:43


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JUCILENE FREITAS DOS SANTOS
DATA: 15/01/2016
HORA: 09:00
LOCAL: SALA 27
TÍTULO: "Atividade do timol em corações de ratos submetidos à lesão de isquemia e reperfusão"
PALAVRAS-CHAVES: Descritores: Isquemia Miocárdica, Estresse Oxidativo, Função Cardíaca, timol.
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

O infarto agudo do miocárdio é uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo e ocorre quando há diminuição do suprimento sanguíneo no miocárdio promovendo queda do aporte de oxigênio. A lesão do tecido ocorre, em sua maior parte, paradoxalmente, durante a reperfusão do órgão. Quando ocorre a reoxigenação, há exacerbada produção de espécies reativas de oxigênio e a sobrecarga de cálcio intracelular, que são os eventos principais que desencadeiam a morte celular. Poucas são as estratégias de intervenção farmacológica para a prevenção e limitação destas lesões, e além disso, as formas disponíveis de intervenção não são totalmente eficazes. Recentemente, tem-se direcionado as atenções para os efeitos protetores de produtos naturais na limitação dos danos provocados pela lesão de isquemia e reperfusão (I/R). Neste contexto, O timol, um monoterpeno fenólico que possui, dentre as suas atividades biológicas, ação anti-inflamatória e antioxidante, o que pode ser uma importante ferramenta de intervenção para a prevenção de tais lesões. Neste sentido, objetivou-se avaliar o potencial efeito cardioprotetor do timol na prevenção da lesão de reperfusão pós isquemia. Primeiramente foi realizado o ensaio de sequestros de radicais DPPH pelo timol, para certificação de sua atividade antioxidante. Para estudar seu potencial cardioprotetor, foram utilizados ratos wistar machos (200-300 g) pré-tratados com timol (7,5 mg/kg, vo) ou veículo por 7 dias e submetidos a isquemia global do coração em sistema Langendorff. Foram avaliados parâmetros da função cardíaca como pressão desenvolvida pelo ventriculo esquerdo (PVDE) e índice de severidade da arritmia (ISA), tamanho da área de infarto, além de ensaios de atividade enzimática da catalase (CAT), superóxido dismutase (SOD), glutationas peroxidase (GPx) e redutase (GR), quantificação tecidual de sufidrilas, bem como a concentração de malondialdeído (MDA) e hidroperóxidos de lipídeos. Para a análise estatística foi aplicado análise de variância (ANOVA) seguido de pós-teste Bonferroni e considerados significativos os valores que apresentaram p < 0,05. O timol confirmou sua propriedade antioxidante pelo ensaio de DPPH. Além disso, foi observado que o pré-tratamento com timol preservou a PDVE e diminuiu o ISA. A área de infarto foi reduzida no grupo pré-tratado com timol quando comparado ao veículo. O pré-tratamento com timol reduziu a concentração de MDA quando comparado ao veículo. De modo similar, foi observada menor concentração de hidroperóxidos. As atividades das enzimas SOD, CAT, GPx e GR foram reduzidas de maneira significativa em corações de animais pré-tratados com timol quando comparados ao veículo. O pré-tratamento com timol aumentou a concentração de grupamentos sufidril quando comparado ao veículo. O pré-tratamento com timol mostrou significativos efeitos protetores em todos os parâmetros contráteis e bioquímicos. O estudo in vitro confirmou seu potente efeito antioxidante.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1893534 - ADRIANA ANDRADE CARVALHO
Externo à Instituição - FLÁVIA VIANA MOREIRA
Externo ao Programa - 2046931 - GIULIANNA DA ROCHA BORGES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69